Plano estratégico para a Embrapa será discutido amanhã em Várzea Grande/MT

Agronegócio

Plano estratégico para a Embrapa será discutido amanhã em Várzea Grande/MT

A expectativa, segundo João Flávio, é fazer com que os parceiros participem ativamente, de forma que ajudem a identificar as atividades, cadeias produtivas e setores prioritários em que a Unidade deve atuar
210 acessos

As estratégias e a agenda para Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) e Transferência de Tecnologia (TT) da Embrapa Mato Grosso, a mais nova unidade da Embrapa, serão debatidas em um workshop nesta terça (18), no Hotel Hits Pantanal, em Várzea Grande (MT).

A ideia, como explicou o chefe-geral da Embrapa Mato Grosso, João Flávio Veloso, é envolver os principais atores do Estado – universidades, cooperativas, fundações, órgãos de extensão rural, entre outros – no processo de elaboração do plano. “Num primeiro momento nós vamos apresentar a esses parceiros o trabalho que pretendemos desenvolver na região e depois ouvir as sugestões, ideias e as expectativas deles em relação a nossa presença no Estado.”

Depois de organizadas as demandas, o próximo passo vai ser incorporá-las ao documento orientador, resultado da oficina. A expectativa, segundo João Flávio, é fazer com que os parceiros participem ativamente, de forma que ajudem a identificar as atividades, cadeias produtivas e setores prioritários em que a Unidade deve atuar. “Pretendemos também, a partir dessa reunião verificar possibilidades de atuação em conjunto com outras instituições que estão em Mato Grosso, além de levantar informações que identifiquem oportunidades e ameaças futuras”, comentou.

A Unidade

A implantação da Embrapa Mato Grosso está prevista pelo Programa de Fortalecimento e Crescimento da Embrapa (PAC Embrapa), lançado em 2008 pelo presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. A previsão é de que as obras tenham início ainda no segundo semestre de 2009 e que a inauguração seja em novembro de 2010. A Unidade terá sede em Sinop, a 500 km de Cuiabá.

Mato Grosso possui 48 milhões de hectares de terras agricultáveis. Em 2005 o setor agrícola foi responsável por 32,2% do Produto Interno Bruto do estado, 80% das exportações e 40% dos empregos formais. Além disso, lidera o ranking nacional na produção de grãos e oleaginosas. Esses dados, entre outros, segundo João Flávio, justificam a implantação de um centro de pesquisa na região.

A Embrapa Mato Grosso deverá coordenar e integrar ações de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, em sistemas integrados de produção de alimentos, fibras, florestas e agroenergia para o desenvolvimento de tecnologias com enfoque na preservação e na sustentabilidade. A unidade contará para isso com uma equipe de 101 pessoas, entre pesquisadores, analistas e assistentes que serão contratados ao longo dos próximos dois anos, com vagas proporcionadas pelo PAC Embrapa.

Fonte: Embrapa


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink