Plantas se defendem da “concorrência” de outras plantas

CONFIRMADO

Plantas se defendem da “concorrência” de outras plantas

Concorrência entre plantas é maior do que se pensava
Por: -Leonardo Gottems
749 acessos

Já foi provado que os animais que se enfrentam à concorrência escolhem de forma ótima entre diferentes comportamentos, incluída a confrontação, a evitação e a tolerância, dependendo da capacidade competitiva dos seus componentes em relação a sua. Por exemplo, se seus competidores são mais grandes ou mais fortes, se esperam que os animais “abandonem a luta” ou escolham evitar ou tolerar a confrontação.


As plantas podem detectar a presença de outras plantas competidoras através de vários sinais, como a redução da quantidade de luz ou em relação de longitudes de onda vermelha ou vermelha distante, que ocorrem quando a luz se filtra através das folhas. Se sabem que estes sinais de concorrência induzem a dois tipos de respostas: alargamento vertical por confrontação, mediante o qual as plantas tentam superar e semear seus vizinhos, e tolerância a sombra, o que promove o rendimento baixo condições de luz limitadas.  

Algumas plantas, como as plantas clonais, podem exibir um comportamento de evitação como um terceiro tipo de resposta: crescem longe dos seus vizinhos. “Essas três respostas alternativas das plantas à concorrência ligeira tem sido bem documentadas na literatura”, diz um comunicado de Michael Gruntman, autor principal do artigo, publicado na Nature Communications. “Em nosso estudo queríamos aprender, se as plantas podem escolher entre as respostas e fazer coincidir com o tamanho relativo e a densidade dos seus oponentes”.


Para responder a essa pergunta, os pesquisadores utilizaram a planta clonal Potentilla reptans em uma configuração experimental que simulava diferentes entorno de competição por luz. Utilizaram bandas verticais de filtros verdes transparentes que reduzem a quantidade de luz vermelha e vermelha distante e, portanto, poderiam proporcionar uma simulação realista de competição pela luz. Ao mudar tanto a altura como a densidade desta vegetação simulada, os pesquisadores poderiam apresentar diferentes cenários de concorrência pela luz entre as plantas.


Os resultados demonstraram que a Potentilla reptans podem escolher a resposta à concorrência de maneira ótima. Quando as plantas estavam sob tratamento que simulavam vizinho de pouca densidade, que apresentavam competidores que eram densos demais apara evitar lateralmente, mas que podiam ser superados verticalmente, a Potentilla reptans mostraram o maior crescimento vertical de confrontação. No entanto, baixos vizinhos simulados com altura alta, que não podiam ser superados vertical ou lateralmente, as plantas mostraram o maior comportamento de tolerância de sombra. Por último, com vizinhos sem altura, que só se podiam evitar lateralmente, as plantas exibiam as condutas de evitação lateral mais elevadas.

 
As descobertas deste estudo revelam que as plantas podem avaliar a densidade e a capacidade competitiva de seus vizinhos e adaptar suas respostas em consequência. “Tal capacidade de escolher entre diferentes respostas segundo seu resultado poderia ser particularmente importante nos entornos heterogêneos, onde as plantas podem crescer casualmente com vizinhos baixos com diferentes tamanhos, idades ou densidade e, portanto, deveriam poder escolher sua estratégia adequada”, diz Gruntman. Esse estudo proporciona nova evidência da capacidade das plantas para integrar informação complexa sobre seu entorno e responder de maneira ótima.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink