Plantio aéreo cresce na Argentina
CI
VANTAJOSO

Plantio aéreo cresce na Argentina

Crescimento no país vizinho é contínuo
Por: -Leonardo Gottems

Uma nova modalidade plantio cresceu exponencialmente nas últimas temporadas de trabalho agrícola: o plantio aéreo. Os especialistas indicam que esta forma facilita a distribuição e a semeadura de cultivos a terrenos mais difíceis, além de ser barata, eficiente e veloz.

Os números indicam que, em diferentes ambientes, com diversos solos e condições climáticas, inclusive com diferentes fins, o plantio aéreo está crescendo ano a ano e safra depois de safra soma hectares e profissionais que se capacitam nesta área.

Em entrevista ao portal argentino Infobae, César Antonietti, presidente da associação Fearca, informou que a progressão do plantio nas últimas três safras na Argentina. “Na safra 2017/2018 se completarão 250 mil hectares de plantio, no ciclo 2016/2017 foram 175 mil hectares e na safra 2015/2016 foram 125 mil hectares”.

Para a Federação, se assinalou que a área plantada demonstrou uma alternativa com vantagens como simplicidade operativa, rapidez de implementação e baixos custos operativos, sobretudo e, sistemas mistos sobre cultivos de verão. Os aviões agrícolas têm a capacidade de plantar arroz, aveia, centeio, cevada sobre outros cultivos e semear pastagens para pecuárias em terrenos baixos ou de difícil acesso.

Sobre as pastagens, se destacou que a principal vantagem é a possibilidade de “semear sobre outros cultivos em crescimento e também fazer replantio de espécies naturais em terrenos não preparados ou em terrenos não aptos para transitar com equipamentos terrestres e melhora a produção de forragem em zonas marginais para a agricultura”.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink