Plantio do arroz no RS atinge 60% da área estimada

Agronegócio

Plantio do arroz no RS atinge 60% da área estimada

Chuvas dos últimos dias atrapalharam a evolução na semeadura do arroz no RS
Por:
946 acessos

As chuvas dos últimos dias atrapalharam a evolução na semeadura do arroz no Rio Grande do Sul. Em comparação com o último levantamento do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), realizado em 20 de outubro, o crescimento foi de pouco mais de 2,5 pontos percentuais. Até agora, foram semeados 656.793 hectares de um total de 1.091.401 ha estimados para a safra 2016/2017, atingindo até agora 60,2% da área prevista. Os dados foram coletados junto aos produtores pelas equipes dos Núcleos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nates) e tabulados pela Política Setorial do Irga.

O novo boletim do Irga alerta que nesta última semana o avanço foi ainda menor do que na semana anterior, que já havia sido lento. Foram semeados apenas 27.284 hectares nestes últimos dias. Mesmo assim, o crescimento continua superior ao mesmo período do ano passado, quando se atingiu apenas 38,2% da área prevista (413.919 ha semeados até 30 de outubro de 2015).

Neste levantamento, a região da Campanha aparece como a mais adiantada, com 80,4% da área semeada (131.585 ha de um total de 163.700 ha). Na sequência surgem a Fronteira Oeste, com 79,9% (254.201 ha de 318.238 ha), e a Zona Sul, com 74,8% (133.258 ha de 178.104 ha). A região Central praticamente permaneceu estável, com 24% (34.667 ha de 144.540 ha). Já a Planície Costeira Externa semeou até esta semana 22,5% (31.086 ha de 138.319 ha).

Conforme o boletim do Irga, o maior progresso foi registrado na Planície Costeira Interna (PCI) onde se plantou 14.234 ha nesta semana, o que representa um aumento de quase 10% da área total estimada para a região. Até agora, a PCI já semeou 48,5% (71.996 ha de 148.500 ha estimados). O coordenador desta regional, engenheiro agrônomo Ricardo Machado Kroeff, explica que essa evolução reside no fato de 33% do plantio da regional ser de pré-germinado, mais independente às adversidades climáticas. Já em relação ao excesso de chuvas dos últimos dias, Kroeff acrescenta: "Há uma certa apreensão quanto às áreas alagadas, sem, contudo, podermos fazer um prognóstico mais minucioso".

Para acessar o levantamento por município da evolução da lavoura do arroz no RS, clique aqui
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink