pode voltar a aceitar transgênicos
CI
Agronegócio

pode voltar a aceitar transgênicos

Por: -Admin

A União Européia tomou uma decisão que pode reabrir o mercado do bloco econômico para produtos transgênicos. De acordo com a Confederação da Pecuária e Agricultura do Brasil (CNA), isso pode acelerar os debates em torno da liberação desses produtos no país. O acordo, firmado entre ministros do Meio Ambiente dos 15 países da UE, altera as regras de controle em vigor, mas ainda deve ser referendado pelo Parlamento europeu.

As novas regras da UE dizem respeito aos navios de grãos que entram no território do bloco econômico. Se o acordo passar no Parlamento, os navios transportando grãos deverão detalhar exatamente quais produtos transgênicos estão a bordo. “Agora podemos dar aos consumidores uma escolha entre produtos que contêm OGM e aqueles que não contêm. Isso dá à indústria a possibilidade de usar OGM para o benefício de todos”, disse o ministro dinamarquês do Meio Ambiente, Hans Christian Schmidt.

A decisão da UE, segundo Getúlio Pernambuco, chefe do departamento de economia da CNA, pode acelerar o debate sobre transgênicos – e sua liberação – no Brasil. Para ele, a discussão deixou de ser “ideológica” para ser “econômica”, a respeito dos produtos modificados. Ele afirma que a decisão européia é um sinal de que a UE não é um mercado apenas para produtos convencionais. Para ele, a adoção dos transgênicos tornaria a produção brasileira mais competitiva e evitaria grandes perdas no setor de sementes no país, que sofre com o contrabando ilegal da Argentina.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.