Por dentro da safra: e está chegando a hora do Papai Noel
CI
Imagem: Marcel Oliveira
AGRICULTURA

Por dentro da safra: e está chegando a hora do Papai Noel

No interior, adotamos algumas medidas para poder curtir melhor essa data tão especial
Por:

Estamos na semana do Natal. Na cidade, como podemos reparar, o comércio e outros setores adotam horários diferenciados. No interior, ainda que muitas tarefas não possam esperar, mesmo em finais de semana, feriados ou dias de confraternização, a gente também adota algumas medidas para poder curtir melhor essa data tão especial. É normal que se apure um pouco nos trabalhos que precisam ser executados nas lavouras ou mesmo em casa. E, claro, reservamos um tempinho a mais para deixar o pátio organizado, para então poder esperar o Papai Noel.

A colheita do tabaco entra na reta final

Enquanto o Papai Noel não chega, seguimos a mil na colheita do tabaco, finalizando parcela por parcela das lavouras. Nessa segunda-feira, 21, enchemos mais uma fornada dos meus pais, conforme se vê na foto acima. Nestas terça e quarta-feira completaremos mais um forno com tabaco da minha própria família. Até quarta à tardinha, no máximo quinta-feira pela manhã, teremos finalizado essas tarefas, para podermos curtir um pouco melhor o dia de Natal em família.

Sai uma cultura, e já aparece a outra

À medida que a colheita do tabaco vai sendo concluída, novas culturas começam a aparecer na paisagem, como se pode ver na foto abaixo. Esta foi a primeira lavoura na qual terminamos a colheita do tabaco, e ali já havíamos plantado milho. Com a chuva da semana passada, os grãos logo puderam brotar, e se desenvolvem muito bem.

Em outras áreas, e outras propriedades, além do milho há quem plante feijão, aproveitando o residual de fertilizante de uma cultura para fazer uma segunda safra, na resteva. Com o preço do milho no mercado nessa época, garantir um suprimento próprio é fundamental para evitar o alto custo de ter de adquirir esse grão para alimentar os animais e assegurar a subsistência em família.

E ainda sem definição do preço do produto

E enquanto seguimos na colheita, apenas lamentamos que, a exemplo do que havia acontecido no ano passado, mais uma vez entidades dos produtores e indústrias ainda não chegaram a acordo quanto ao preço do produto para a nova safra. Isso gera inquietação entre os agricultores pois, se tudo no comércio sobe de preço, inclusive os insumos de que precisamos para plantar, a gente não sabe quanto vai ganhar pelo tabaco que colhe nesta safra. Até lá, é seguir cumprindo com as obrigações, em busca de boa qualidade no produto. E deixamos aqui nossos votos de um Feliz Natal, e que Papai Noel seja muito generoso com todos!


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink