Agronegócio

Portal Arysta no Campo aposta na troca de experiências

Para auxiliar o produtor que enfrenta resistência de ervas ao glifosato
Por:
1386 acessos
O canal online interativo www.arystanocampo.com.br , voltado ao agricultor, conta com informações técnicas e mercadológicas. A proposta do Especial Ervas Resistentes, criado dentro dele, é fomentar a discussão sobre a resistência de plantas daninhas ao glifosato e apresentar soluções concretas para o problema.
 
Um dos desafios trazidos pela evolução tecnológica da agricultura é o controle de plantas daninhas resistentes ao uso maciço de herbicidas, sendo o maior exemplo disso atualmente a resistência ao glifosato. Sem o controle das plantas infestantes, a produtividade da área cultivada pode ser reduzida significativamente.

 
“Geralmente, o surgimento de plantas daninhas resistentes a certos herbicidas tem ocorrido em áreas onde é prática comum o uso repetido e subsequente dos mesmos, ou diferentes herbicidas, mas com o mesmo mecanismo de ação. Este tipo de situação ocorre geralmente em sistemas onde os produtos são aplicados com o objetivo de eliminar quase toda a população de plantas daninhas incidentes”, explica o pesquisador e especialista na área de manejo de plantas daninhas, Pedro Christoffoleti. E o pesquisador aponta um caminho para a prevenção e solução do problema: “A otimização de doses e número de aplicações de herbicidas reduz o uso desnecessário do produto”.

 
Para o diretor técnico regional da Arysta, Gustavo Yépez Gil, hoje as soluções passam, necessariamente, pela utilização de uma variedade de herbicidas seletivos com modos de ação diferentes. E completa: “A consultoria técnica de um especialista é sempre indicada, para recomendar o melhor produto para o problema específico de cada área”.

 
Uma das recomendações mais frequentes dos consultores tem sido o Select 240 EC. Com seu princípio ativo Clethodim, é um herbicida graminicida altamente seletivo, que pode ser utilizado em várias culturas e com excelentes resultados em plantas daninhas resistentes ao glifosato, podendo ser aplicado por meio de pulverização terrestre ou aérea. Outras medidas complementares também são indicadas, como a frequência de aplicação e a dose. Ou seja, é um programa de tratamento desenvolvido de acordo com o nível de infestação e a espécie da erva infestante.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink