Porto de Paranaguá responde por 40% das exportações de frango

Agronegócio

Porto de Paranaguá responde por 40% das exportações de frango

O valor gerado pelos embarques para o mercado chinês foi de US$ 933,6 mil, contra US$ 625,3 mil no mesmo período de 2008
Por:
372 acessos
O Porto de Paranaguá foi responsável por 40% das exportações brasileiras de carne de frango no primeiro semestre deste ano, e por igual percentual da receita cambial gerada no Brasil pelos embarques do produto. Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) mostraram que das 1,7 milhão de toneladas de frango embarcadas em portos nacionais, entre janeiro e junho de 2009, o terminal paranaense respondeu por mais de 718 mil toneladas, um aumento de 23,5% em relação ao ano passado.

“Do total exportado pelo Porto de Paranaguá no primeiro semestre deste ano, aproximadamente 65% ou 467,3 mil toneladas corresponderam à parcela da produção paranaense destinada ao mercado externo. Os volumes são expressivos e a tendência é que permaneçam em alta até o final do ano”, disse o presidente da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) e do Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados do Paraná (Sindicarne-PR), Péricles Salazar.

Em comparação ao primeiro semestre de 2008, o Porto de Paranaguá ampliou sua participação nas exportações brasileiras do produto, consolidando-se como o principal canal de escoamento de frango. No primeiro semestre do ano passado, o terminal paranaense respondia por 31% das exportações e agora 40% do total nacional.

O aumento nas exportações refletiu diretamente na participação do terminal na receita cambial gerada. Entre janeiro e junho deste ano, os embarques de frango representaram US$ 1,06 bilhão, o correspondente a 40% da receita gerada pelas exportações do produto no Brasil. Em 2008, no mesmo período, o valor gerado pelos embarques de carne de frango pelo Porto de Paranaguá representava 32% da receita brasileira.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, enquanto o Porto de Paranaguá, sozinho, respondeu por 40% das exportações brasileiras de frango no primeiro semestre deste ano, os demais portos da região Sul, juntos, responderam por 48% dos embarques. Os 12% restantes são a soma das exportações das regiões Sudeste e Norte, sendo que, desse percentual, Santos teve a maior participação: embarcou 9,9% do total de frango exportado pelo país e respondeu por 9,2% da receita gerada com as exportações de frango no semestre.

Atrás de Paranaguá, está o Porto de Itajaí (SC), com 450 mil toneladas exportadas (25% do total nacional) e uma receita de US$ 704,2 milhões (26% de participação). Em seguida vem o Porto de Rio Grande (RS), que respondeu por 14% das exportações de frango e 13% da receita cambial gerada pelos embarques do produto, e o Porto de São Francisco do Sul (SC) com 7,7% do volume exportado e 7,8% de participação na receita.

China - Em função da recente retomada das exportações de frango para o mercado chinês, o Porto de Paranaguá poderá ampliar ainda mais sua participação nos embarques brasileiros do produto, operação que ainda é tímida e deverá ser ampliada gradativamente. A China é o principal destino da soja exportada pelo terminal portuário paranaense: quase 30% dos embarques do grão. E é do mercado chinês que vem a maioria dos produtos importados pelo setor produtivo paranaense por meio do terminal paranaense.

Levantamento feito pela Alfândega de Paranaguá mostrou que a China, de um modo geral, é o principal país de origem e de destino das cargas movimentadas no Porto de Paranaguá. Entre janeiro e julho deste ano, 13,4% das cargas desembarcadas no terminal portuário paranaense vieram do país asiático, seguido da Argentina (12,1%) e Alemanha (11,5%). Os Estados Unidos ocupam a quarta posição. No caminho inverso, a China e a Alemanha continuam liderando a lista dos países para onde mais são enviados produtos brasileiros, seguidos da Holanda.

A expectativa do setor de logística, que atuam na retroarea do Porto de Paranaguá, é de que o incremento nas exportações de aves congeladas para a China se dê ainda este ano. “Ainda não estamos embarcando frango diretamente para a China, mas enviamos cargas para lá via Hong Kong, de onde se abastece o Sul do país. Já estamos habilitados para atender o mercado chinês, e a expectativa é de que nossos clientes ampliem seus embarques a partir do quarto trimestre, atendendo diretamente a China Continental”, disse o diretor comercial e operacional da CAP Logística, Alejandro Bouret.

Segundo a Alfândega de Paranaguá, a receita gerada pelas exportações de frango para a China teve um incremento de 49% no primeiro semestre deste ano. O valor gerado pelos embarques para o mercado chinês foi de US$ 933,6 mil, contra US$ 625,3 mil no mesmo período de 2008.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink