Porto de Paranaguá terá sistema de prevenção da gripe aviária
CI
Agronegócio

Porto de Paranaguá terá sistema de prevenção da gripe aviária

O Porto contará com raio-X, autoclaves para esterilização do lixo, áreas de isolamento, equipamentos de proteção e qualificação de trabalhadores
Por:

O Porto de Paranaguá está entre os 10 portos brasileiros incluídos no Plano de Contingência para a Pandemia de Influenza, que busca a prevenção e o controle da gripe aviária no país. O plano foi definido pelo Grupo Executivo Interministerial, criado há dois anos e que integra os Ministérios da Saúde, da Fazenda, do Planejamento, da Agricultura, da Integração Nacional, das Relações Exteriores e da Justiça, além da Casa Civil e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

“O terminal portuário paranaense foi escolhido para participar do Plano por dois principais motivos: tem uma das melhores localizações geográficas do Brasil e é o segundo maior porto do país em volume de mercadorias movimentadas”, explicou a integrante do Grupo Setorial de Gestão Ambiental Mar e Terra, a oceanógrafa Noelle Saborido.

Os recursos para a realização do Plano foram disponibilizados em dezembro do ano passado, por meio de Medida Provisória. O crédito extraordinário é superior a R$ 385 milhões e vai servir para equipar e qualificar os portos escolhidos com o objetivo de barrar uma possível pandemia, fazendo dos terminais portuários zonas livres de Influenza Aviária.

O Porto de Paranaguá passará a contar, por exemplo, com equipamentos de raio-X, autoclaves para esterilização do lixo, áreas de isolamento (caso seja detectada a presença do vírus), aquisição de equipamentos de proteção e qualificação de trabalhadores para atuar especialmente nesta atividade. “O objetivo deste trabalho é manter portos, aeroportos e zonas fronteiriças longe do vírus, evitando que as pessoas entrem em contato com a doença”, completou Noelle.

A preocupação maior recai sobre os resíduos gerados nas embarcações originárias da Ásia e do leste europeu, onde as aves são criadas como animais domésticos. A Influenza é transmitida do animal para o homem e não de homem para homem. No entanto, mutações do vírus podem desencadear novas formas de transmissão. “Por isso, a prevenção é primordial. Enquanto temos o controle estaremos livres do vírus”, esclareceu a integrante do Gamar.

Comercial

Segundo o superintendente da Appa, Eduardo Requião, além da questão da saúde pública, o aspecto comercial também está em foco. “Já somos internacionalmente reconhecidos em relação à segurança. Fomos certificados com o ISPS Code, que nos dá condições de operar com os portos de todo o mundo e, agora, assim como já temos trabalhado com a qualidade das cargas e das operações, direcionamos nossas atividades à prevenção da gripe aviária e de outras doenças que podem ser trazidas como sarampo e cólera”, afirmou.

O Paraná está entre os quatro maiores Estados produtores de frango e entre os três maiores exportadores do produto. Pelo Porto de Paranaguá são escoados 23% da produção nacional, índices que, segundo o superintendente, fazem do terminal um dos mais importantes canais de escoamento da mercadoria no país.

Em janeiro deste ano, a exportações de cargas congeladas (incluindo frangos) foram responsáveis pela geração de mais de US$ 110 mil, o que corresponde a 20% do total gerado pelo porto no mês. O principal destino do produto é a Arábia Saudita.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink