Porto do Rio Grande/RS comemora 95 anos de história

Agronegócio

Porto do Rio Grande/RS comemora 95 anos de história

Porto celebra também um ciclo de fortes investimentos e de recordes em movimentação de cargas
Por:
946 acessos

O Porto do Rio Grande comemorou durante todo esse mês de novembro 95 anos de história. Considerado como o principal do Mercosul, o porto rio-grandino celebra também um ciclo de fortes investimentos e de recordes em movimentação de cargas. De acordo com o superintendente do Porto do Rio Grande, Jayme Ramis, a alta nas operações deve-se a um cenário econômico positivo e aos grandes investimentos que estão sendo realizados pelo Governo do Estado, juntamente com o Governo Federal e com e iniciativa privada.

Entre os principais investimentos, está a ampliação do calado de 40 para 42 pés - em breve, chegará a 47 pés -, além da dragagem dos os canais. Também estão sendo realizadas obras de modernização nos terminais do Superporto e a licitação para a aquisição de um sistema de monitoramento de tráfego usado nos principais portos do mundo e inédito no Brasil. "Por isso tudo, acreditamos que chegaremos a 30 milhões de toneladas de cargas em 2010, batendo o recorde histórico de movimentação do porto rio-grandino", destaca o superintendente do Porto do Rio Grande, Jayme Ramis.
Dragagem
Iniciada em agosto de 2009, a dragagem coloca os canais de acesso do porto rio-grandino entre os mais profundos do Cone Sul, contribuindo para consagrá-lo como um Hub Port - porto concentrador de cargas. A obra contou com investimento de R$ 196 milhões, sendo R$ 48,5 milhões por parte do Governo Estadual e o restante da Secretaria de Portos (SEP). Com a conclusão dos serviços, o porto passa a contar com 18 metros no canal externo (fora dos Molhes da Barra), que antes era de 14 metros. Já no canal interno (entre os Molhes da Barra e o píer petroleiro), a profundidade passou dos 14 para 16 metros.

Com o aprofundamento, os grandes navios (pós-panamax) que já operam em Rio Grande e que atualmente não utilizam sua capacidade máxima de carga devido ao calado, poderão completar sua carga e assim reduzir significativamente os custos de frete. Além disso, com um calado maior, o porto terá condições de se habilitar para captar, concentrar e movimentar cargas oriundas da Bacia do Prata, como grãos da Argentina, Paraguai e Bolívia, minério do Mato Grosso do Sul e da Bolívia, madeira do Uruguai e ainda contêineres da Argentina, Uruguai e Paraguai.

Movimentação de cargas
Após ter ultrapassado a marca histórica de sua movimentação no primeiro semestre de 2010, o Porto do Rio Grande volta a registrar novo recorde. Desta vez, os dados são referentes ao período correspondente aos sete primeiros meses do ano. De janeiro a julho de 2010, a movimentação atingiu 16,7 milhões de toneladas. Até então, o recorde era de 2008, quando as operações somaram 15,9 milhões de toneladas.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink