Produção

Potencial produtivo do milho safrinha não terá recuperação

Na terça-feira (08), um sistema de baixa pressão atua sobre a Argentina e Uruguai, não afetando ainda o Brasil
Por:
126 acessos

Na terça-feira (08), um sistema de baixa pressão atua sobre a Argentina e Uruguai, não afetando ainda o Brasil. No entanto, há previsão de chuva para quarta-feira (09), sobre o extremo do Rio Grande do Sul.

Após a baixa pressão, uma outra frente fria começa a avançar pelo interior da Argentina e atinge o Brasil, levando chuva entre sexta-feira (11) e domingo (13), sobre grande parte das regiões produtoras do Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Paraguai. Nas áreas do Mato Grosso e de Goiás, apenas o extremo sul é beneficiado, já que o sistema estará se deslocando para o Atlântico na altura de São Paulo.

Mesmo a frente fria não ocasionando chuva generalizada sobre toda a região centro-sul, o bloqueio foi totalmente quebrado. Com isso, no começo da próxima semana, uma nova frente fria avançará sobre a Região Sul e afetará quase todas as regiões produtoras do centro-sul, incluindo Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná até o Rio Grande do Sul.

A chuva que está por vir, chegará tarde para a recuperação do potencial produtivo das lavouras de milho safrinha. A tendência é que ocorra a paralisação das perdas, mas não a sua reversão. Com isso, já é fato que a produção de milho safrinha, deste ano, deverá ficar em torno dos 58 milhões de toneladas. O feijão em Minas Gerais e em São Paulo também sofrerá algumas perdas, menores do que o milho, mais não terá as mesmas médias de produtividade da safra passada.

Tendência para a cana-de-açúcar

Para a cana-de-açúcar, a chuva, mesmo atrapalhando a realização da colheita, elevará os níveis de umidade do solo, garantindo boas condições ao desenvolvimento das lavouras. Porém, a forte estiagem de mais de 20 dias, sobre as áreas produtoras do centro-sul, chega a prejudicar o potencial produtivo de alguns canaviais, nas quais terão impactos negativos na produção de cana durante o começo do 2º semestre. O retorno da chuva no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, ajuda os produtores a começarem o preparo do solo para o plantio da safra de inverno, além de beneficiar as lavouras de 2ª safra.

Paraguai

No Paraguai, as precipitações serão muito bem-vindas, já que as lavouras de soja 2ª safra estão sendo fortemente impactas pela estiagem das últimas semanas. Mas, assim como no Brasil, as quebras já contabilizadas não devem ser revertidas, apenas haverá a sua paralisação e a retomada do pleno desenvolvimento das plantas, o que também acontecerá com o milho safrinha.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink