PR: Produtores rurais da região iniciam plantio de milho e feijão

Agronegócio

PR: Produtores rurais da região iniciam plantio de milho e feijão

Produtores rurais da Região dos Campos Gerais estão iniciando o plantio dos cultivos de verão
Por:
3124 acessos

 Com valorização do milho e do feijão, e a soja nos mesmos preços praticados no ano passado, tendência é uma redução na área plantada da soja na região.

Produtores rurais da Região dos Campos Gerais estão iniciando o plantio dos cultivos de verão. Com o aval do zoneamento, produtores dos municípios mais ao norte já começaram a plantar os dois principais cultivos desta época: o milho e o feijão. Na região sul da regional do Departamento de Economia Rural (Deral), como Ponta Grossa e Palmeira, os produtores iniciarão esse plantio a partir desta semana. A soja, por sua vez, será iniciada apenas em outubro. Entretanto, se depender dos preços, ao contrário do ano passado, quando houve uma preferência pela soja, neste ano, deverá haver uma inversão, com elevação nos cultivos de milho e feijão.

“Nesta primeira semana de setembro vai se intensificar o plantio de milho e feijão, porque já está dentro do zoneamento. Mas como há duas frentes frias que estão por vir, o pessoal está um pouco mais devagar, preparando o solo para o pessoal plantar com mais segurança”, declara Luiz Alberto Vantroba, economista do núcleo regional do Deral. Segundo ele, mais ao norte da regional já foi iniciado o plantio porque são áreas menos susceptíveis à geada. São áreas que não recebem o plantio dos cultivos de inverno, que são concluídos em novembro – e que totalizam cerca de 200 mil hectares.

O economista chama a atenção para o preço dos produtos. Enquanto o preço da soja se mantém no mesmo patamar (média de R$ 66,50 a saca na última semana do ano passado, contra R$ 69 neste ano), o milho e o feijão tiveram grande valorização. O milho, por exemplo, passou de R$ 23 a saca (28 de agosto de 2015) para R$ 38 a saca. Já o feijão de cor passou de R$ 115 para cerca de R$ 350; e o preto de R$ 95 para R$ 180.

“Todos os produtores visam a melhor rentabilidade, então fazem suas análises, sempre estão olhando para os custos de produção. A soja, como está com margens mais apertadas, tem a tendência de que aumente o milho e haja um leve aumento no feijão, diminuindo o plantio de soja”, completa Vantroba. Conforme explicou o economista, o Departamento de Economia Rural está fechando a estimativa para a safra 2016/17 nesta semana. Assim, tanto as variações esperadas para os cultivos, quanto a área plantada, serão reveladas dentro de uma semana pela Secretaria de Estado e Abastecimento.  

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink