Práticas ecológicas que geram economia são o destaque na parcela Propriedade Sust
CI
Agronegócio

Práticas ecológicas que geram economia são o destaque na parcela Propriedade Sust

Espaço da Família Rural na Expodireto 2014
Por:
A parcela Propriedade Sustentável é a “sede da propriedade” do Espaço da Família Rural, área organizada pela Emater/RS-Ascar que está localizada em uma das extremidades do parque da Cotrijal, onde se realiza a Expodireto 2014 desde a última segunda-feira (10/03) e segue até amanhã (14/03). A casa é construída com madeira de reflorestamento e dotada de sistemas que a tornam uma opção de residência sustentável e econômica para os produtores rurais gaúchos. 

O modelo de moradia sustentável foi completamente construído com madeira de eucalipto, o que segundo o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar Alessandro Davesac, um dos coordenadores da parcela, se configura como uma alternativa economicamente viável para a construção de casas para os produtores rurais, que possuem áreas de reflorestamento em suas propriedades. 

Davesac destaca também o sistema de reaproveitamento de água da chuva, uma cisterna desenvolvida a partir de um projeto técnico da Emater/RS-Ascar, que possibilita a condução dos recursos hídricos provenientes das chuvas por meio de calhas até um reservatório. A água armazenada nos períodos com mais registros de precipitações pode ser aproveitada para dessedentação de animais, irrigar o pomar ou a horta e para abastecer a caixa de descarga do vaso sanitário. 

Outra alternativa ecológica presente na parcela é um painel solar para o aquecimento da água utilizada no chuveiro e que poderia ser aproveitada também na torneira da pia da cozinha. A energia gerada pela placa tem capacidade para aquecer um reservatório de 200 litros, quantidade suficiente para atender a uma família composta pelo casal e mais dois filhos com energia gratuita e renovável. “A implantação de um sistema como este que temos aqui custa em torno de R$ 3,5 mil, valor que em alguns meses já terá sido compensado pela economia na conta da energia elétrica consumida pela família”, comenta o agrônomo. 

O projeto de saneamento conta com o sistema chamado, pelos extensionistas da Emater/RS-Ascar, de “Círculo da Bananeira”. Um filtro natural biológico e economicamente viável, para o tratamento e reaproveitamento das águas cinzas da residência – aquelas provenientes do chuveiro, ralos e pias. As águas são direcionadas a uma fossa séptica com dois estágios, no primeiro é feita a decantação, onde acontece a decomposição dos dejetos através da ação das bactérias. No segundo, a água é filtrada, antes de passar para o sumidouro biológico, que é feito com a retirada de 1m³ de terra, onde são colocados feno, raspas de grama, madeira e plantadas bananeiras. Esses vegetais conseguem absorver cerca de 20 litros de água por dia, reaproveitando o recurso que já havia sido utilizado pela família para higiene e limpeza. 

“A Propriedade Sustentável é capaz de proporcionar um grande ganho social para as famílias rurais, ela estimula que as pessoas continuem vivendo e produzindo alimentos no campo, porque o agricultor se sente valorizado. Além da economia financeira que gera, evitando o desperdício de parte da renda dos produtores, ela ainda oferece maior conforto e contribui com a preservação dos recursos naturais”, complementa Davesac. 

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink