Preço ao arroz tem alta de 6% em plena safra
CI
Agronegócio

Preço ao arroz tem alta de 6% em plena safra

Por:

Uma "retenção branca" da oferta de arroz por parte dos produtores está elevando os preços do grão no país em plena safra. Levantamento feito pela consultoria Solobrazil mostra que a saca de 50 quilos de arroz em casca paga ao agricultor no Rio Grande do Sul - principal Estado produtor - subiu 6,25% este mês, para R$ 34. No Mato Grosso, segundo maior produtor nacional, a saca de 60 quilos ao produtor também está cotada em R$ 34, em média, contra R$ 32 um mês antes.

O atual preço do arroz nos dois Estados produtores está 79% acima da média histórica para o mês de abril nessas regiões, que é de R$ 19 por saca, segundo a Solobrazil.

Para Adriano Vendeth, analista de mercados da Solobrazil, a oferta escalonada faz com que o país viva um "mercado artificial", com safra maior que a anterior e cotações acima da média. "Preços sustentados no Rio Grande do Sul refletem em todo o país. Centro-Oeste, Norte e Nordeste já negociam a saca de 60 quilos a R$ 40", observa Vendeth.

O analista acredita que os preços recuarão a partir de junho, com o vencimento de grande parte das dívidas de custeio dos produtores. "Os custos de armazenamento também vão começar a pesar", afirma Vendeth.

As indústrias de beneficiamento começam a considerar o preço atual "assustador", a ponto de viabilizar a importação do cereal, na avaliação de Elio Coradini, presidente do Sindicato das Indústrias de Arroz do Rio Grande do Sul (Sindarroz).

Outro fator torna as importações atraentes este mês. Entra em vigor no dia 1º de maio a Medida Provisória nº 164/04, que institui o pagamento do PIS e da Cofins sobre os bens e serviços importados. Pela regra, as importações serão oneradas em 7,6%, índice que chega a 9,25% com o efeito cascata. Alguns produtores temem a entrada excessiva de arroz uruguaio na última semana do mês, visando escapar da tributação, o que pressionará preços.

Pery Sperotto, presidente do Instituto Riograndense do Arroz (Irga), acredita que a venda escalonada deverá garantir preços aquecidos ao longo da safra, que se encerra em agosto.

Segundo levantamento do Sindarroz, 92% da produção gaúcha já foi colhida, totalizando 5,7 milhões de toneladas. Desse total, 1 milhão de toneladas foram negociadas. A produção no Rio Grande do Sul para a safra 2003/04 é estimada em 6,2 milhões de toneladas (32% acima da safra 2002/03). Em todo o país, a produção é estimada em 12,4 milhões de toneladas, alta de 19,7% sobra a safra anterior.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink