Agronegócio

Preço baixo faz mercado de carbono patinar

A queda nos preços desencorajou as empresas a vender os créditos referentes ao primeiro período de compromisso do Protocolo de Kyoto
Por: -Cibelle Bouças e Bettina Barros
2 acessos
O mercado futuro de créditos de carbono demora a deslanchar no Brasil. A queda significativa nos preços - de 20 euros para 4 euros por tonelada - desencorajou as empresas a vender os créditos referentes ao primeiro período de compromisso do Protocolo de Kyoto, que se estende até 2008. Segundo a Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), faltam vendedores no mercado.


Em setembro de 2005, a BM&F criou o banco de projetos de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL), mecanismo pelo qual países desenvolvidos, como os europeus, podem investir em projetos limpos nos países em desenvolvimento, como o Brasil, para compensar a poluição que emitem.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink