Preço da soja segue em queda no Brasil

MERCADO FÍSICO

Preço da soja segue em queda no Brasil

Mesmo com o dólar subindo 0,20% e CBOT positiva
Por: -Leonardo Gottems
785 acessos

As cotações da soja tiveram na sexta-feira (09.03) um dia de quedas no mercado físico brasileiro, sem influência direta da baixa da Bolsa de Chicago (CBOT). De acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica, em média os preços desceram 0,94% nos portos e 0,78% no interior do País.

O analista da T&F Luiz Fernando Pacheco ressalta que isso ocorreu mesmo com o dólar subindo 0,20% e Chicago subindo US$ 4 cents/bushel: “Estas quedas ainda são reflexo da queda acentuada de US$ 24 cents/bushel em Chicago na última sexta-feira e uma certa acomodação do mercado de um modo geral com relação à situação da oferta & demanda descrita pelo relatório do USDA”.
 
No entanto, aponta o especialista, com prêmios de exportação continuando a subir, aparentemente esta é uma situação transitória: “O que significa forte demanda, pois caíram levemente ontem, mas estão muito altos em relação há 10 dias, embora os de farelo e óleo tenham subido ontem, porque há elementos fundamentais positivos ainda subjacentes”. 

Entre esse ele cita “a nuvem negra da possível retaliação da China sobre a soja americana, que provocaria aumento da demanda no Brasil, bem como a possibilidade de o USDA reconhecer uma quebra maior (de mais 5MT) da safra argentina, em linha com a estimativa da BCBA, embora alguns analistas acreditem que seja muito pouco provável ou que não faria mais diferença, porque estariam compensadas com os estoques de safra velha e com importações do Paraguai”. 

Além disso outro fator é o “aumento dos lucros dos esmagamentos no Brasil e no exterior, especialmente na China (que redundaria em aumento das importações de soja em grão do Brasil). Além disso, há possíveis oscilações para cima e para baixo do dólar no Brasil ao sabor das disputas eleitorais, que deverão ocorrer neste ano no país e, mais no final do ano, sobre a formação da equipe econômica do novo governo”.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink