Preço do álcool interrompe seqüência de queda na usina

Agronegócio

Preço do álcool interrompe seqüência de queda na usina

A tendência de recuo nos preços do álcool já ocorria desde o final de abril
Por:
18 acessos

Reuters - O preço médio do álcool nas usinas de São Paulo interrompeu na semana passada uma tendência de queda que já ocorria desde o final de abril, informou o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq). O valor do hidratado, usado nos veículos flexíveis, subiu 0,27 por cento na semana passada, para 0,57801 real por litro, em relação à semana anterior. O álcool anidro, usado na mistura com a gasolina, também teve leve alta, de 0,27 por cento na semana, segundo levantamento do Cepea, para uma média de 0,66397 real por litro.

Os valores apurados pelo Cepea referem-se a negócios entre usinas e distribuidoras de São Paulo, sem frete nem impostos. Segundo analistas, o preço do álcool parece ter atingido um piso, depois de cair mais de 30 por cento desde o início de maio, quando começa oficialmente a safra no centro-sul do Brasil. Essa consolidação dos preços teria relação com o aumento do consumo, decorrente da queda nos preços. Entretanto, a indústria tem se queixado que a queda nos preços na usina nos últimos meses não foi repassada para os consumidores nos postos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink