Preço do boi gordo é maior no Rio Grande do Sul

Agronegócio

Preço do boi gordo é maior no Rio Grande do Sul

Atualmente, o boi gordo comercializado no RS está com preços superiores aos praticados em SP
Por: -Fabiana Batista
2 acessos

A diferença entre o preço médio da arroba do boi gordo no Rio Grande do Sul e em São Paulo é a menor dos últimos 10 anos. De acordo com a Scot Consultoria, a média da cotação do gado gaúcho em 2006 foi 0,03% menor que a praticada em São Paulo. A maior diferença entre os dois estados foi registrada em 2004, quando chegou a 15,36%.

Atualmente, o boi gordo comercializado no Rio Grande do Sul está com preços superiores aos praticados em São Paulo. O gado é vendido a R$ 58,80 a arroba no Rio Grande do Sul frente aos R$ 54 a arroba em São Paulo. O recorde reflete altas sucessivas da arroba gaúcha, motivadas pelo grande índice de abate de fêmeas - foram 3,5 milhões de cabeças nos últimos 6 anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) - e aumento da demanda, com a retomada das exportação para o Chile e para a Rússia.

Desde 7 de novembro, a arroba do boi no Rio Grande do Sul supera a de São Paulo. Nesse dia, Pelotas registrou R$ 58,80, contra R$ 58 do estado do Sudeste. A partir de então, os preços em São Paulo se mantiveram abaixo dos registrados no Rio Grande do Sul. A tendência, segundo Fabiano Tito Rosa, da Scot Consultoria, é que os preços do boi gaúcho continuem acima dos de São Paulo por, pelo menos, dois meses.

O presidente da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Carlos Sperotto, também aposta na manutenção do quadro, principalmente por conta da reabertura dos mercados chileno e russo, o que não ocorreu com São Paulo. "Exportamos 280 mil toneladas em 2006. Nossa meta é de 400 mil toneladas em dois anos", estima Sperotto, com base nas exportações uruguaias que foram de 420 mil toneladas, apesar de o país vizinho ter rebanho de 10 milhões de cabeças, menor do que o gaúcho (14 milhões).

O diretor do Instituto FNP, José Vicente Ferraz, discorda e crê que o quadro seja revertido em 15 dias com o aumento da oferta gaúcha de gado de pasto, diante da recuperação das pastagens prejudicadas no inverno. "Os preços de São Paulo devem voltar a se alinhar ou ultrapassar os do Rio Grande do Sul", diz.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink