Preço do leite divide produtores alagoanos

Agronegócio

Preço do leite divide produtores alagoanos

O valor pago pelo leite agrada os pequenos. Já os médios e grandes reclamam de prejuízo
Por:
185 acessos

Produtores de leite de Alagoas vivem duas realidades diversas. Os pequenos, que recebem ajuda de programas do governo, estão satisfeitos com o preço. Já os médios e grandes, que dependem do mercado, reclamam de prejuízo.

O trabalho do criador Gerson da Silva com o gado começa às 5hs. Ele reúne para a ordenha as quatro vacas que cria num sítio no povoado de Samambaia, região da bacia leiteira de Alagoas, a pouco mais de 200 quilômetros de Maceió. Cada vaca do criador produz uma média de 13 litros de leite por dia.

No povoado, seu Gerson e cerca de 30 pequenos produtores vendem a produção para o programa do leite de Alagoas, que paga R$ 1,20 pelo litro. O valor representa quase R$ 0,50 a mais do que o praticado no Estado, que hoje é de R$ 0,75.

"Agora está legal. A gente acha que está no caminho certo. Vamos melhorar mais a produção e melhorar a quantidade de litros produzidos por vaga", disse seu Gerson.

Mas nem toda bacia leiteria alagoana vive um bom momento. Se o pequeno pecuarista comemora, o mesmo não ocorre com os produtores de grande e médio porte.

O criador Divaldo Alves produz 1,2 mil litros de leite por dia. Como médio produtor, ele recebe pouco mais de R$ 0,75 pelo litro entregue para a indústria. É um valor que, segundo ele, não cobre os custos de produção. "Todos os anos eu arrendo pastos, alugo máquinas e vendo vacas para poder suprir essa deficiência", falou.

Alagoas produz 650 mil litros de leite por dia. Segundo o presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios de Alagoas, Carlos Henrique Sampaio, os custos impedem o crescimento da produção no Estado.

"O produtor hoje, no meu ponto de vista, teria de crescer a produtividade na fazenda para poder ter escala e baixar seu custo. E procurar parcerias para baixar o custo, que é no que estamos trabalhando hoje”, explicou Sampaio.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink