Preço do leite já subiu 33,6% para o consumidor de MS

Agronegócio

Preço do leite já subiu 33,6% para o consumidor de MS

Os preços encontrados em vários supermercados do Estado variam entre R$ 1,78 e R$ 2,18
Por:
109 acessos

Os consumidores de leite de caixinha – e também de saquinho – sentem no bolso o aumento desse produto nos últimos 30 dias. É que os preços saltaram de R$ 1,49, em média, para R$ 1,99 - aumento de 33,6%. Os preços encontrados em vários supermercados de Campo Grande (MS) variam entre R$ 1,78 e R$ 2,18. Também o leite em saquinho está mais caro, mas o reajuste foi mais moderado, e gira em torno de 20%, com preços entre R$ 1,05 a R$ 1,26.

O presidente da Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados (Amas), Adeilton do Prado, disse que nos últimos 90 dias, o percentual acumulado de reajuste já bate a casa dos 40%, tanto para compra como revenda. Junto com o aumento, os derivados do leite – com destaque para o queijo – não ficaram atrás e, no mesmo período, já estão cerca de 60% mais caros para o consumidor.

Adeilton frisa que "todo ano os preços do leite e derivados sofrem aumentos, mas nunca como neste ano". Para o presidente, o que força os preços para cima é a exportação de leite em pó. "Alguns países tiveram problemas com a produção de leite e vêm buscar o nosso produto no Brasil. Aí não tem como segurar os preços", enfatiza.

A assessora econômica da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), Adriana Mascarenhas, destaca que são dois os fatores que contribuíram para o aumento do leite e seus derivados. Primeiro, porque estamos no período da entressafra; não tem pasto e consequentemente, não tem leite. A oferta do produto é baixa, mas a demanda continua alta.

Também houve reajuste do leite ao produtor, que passou de R$ 0,40 a R$ 0,45 no início de maio, para R$ 0,50 a R$ 0,55 hoje. O reajuste está na casa dos 23,5%, segundo dados repassados pela assessora econômica da Famasul.

Outro ponto é em relação à demanda industrial, que aumentou a produção de leite em pó – com destaque para o desnatado – que também reflete no mercado consumidor interno. "Mesmo com o câmbio em baixa, a exportação é favorável", frisa Adriana. Para se ter uma idéia da valorização do leite em pó no mercado externo, em 2002, segundo Adriana, o preço de venda era de US$ 1.300 a tonelada e hoje é de US$ 5.080 a tonelada.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink