MERCADO

Preço do milho pode subir, apesar dos estoques

Foco está nos problemas da safra dos Estados Unidos em função do Verão quente e seco
Por: -Leonardo Gottems
4425 acessos

Mesmos que os estoques globais de milho estejam em níveis recordes, especialistas projetam cenários nos quais os preços do milho podem subir. Para isso, dois fatores estão no foco dos mercados mundiais: o aumento da demanda para alimentação animal e as crescentes chances de problemas na safra dos Estados Unidos em função do Verão quente e seco deste ano.

De acordo com o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), os estoques globais para consumo imediato atingiram seu menor patamar dos últimos cinco anos. Projeções dão conta de que fique em 16% no final deste ano agrícola (31 de agosto), o que seria suficiente apenas para cobrir cerca de dois meses de demanda.

Por outro lado, o processamento de milho – principalmente em alimentação animal – subiu nada menos que 22% nos últimos cinco anos, atingindo um recorde de 1,214 bilhão de toneladas no mundo em 2016/17. Em função disso, mesmo que a produção bata recordes na América do Sul, o mercado volta suas atenções para o forte e seco Verão dos EUA, que pode diminuir o rendimento da cultura e, consequentemente, a oferta do cereal no mundo.
 

Veja também

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink