Preço do tomate está em queda
CI
Agronegócio

Preço do tomate está em queda

Por:

Depois de um longo período de alta o preço do tomate está em queda. Uma boa notícia para os consumidores, mas que preocupa os produtores que tiveram os custos de produção aumentados desde o início do ano.

No primeiro semestre a majoração do preço no quilo do tomate no setor de varejo foi de 133%, passando de R$ 1,33 em fevereiro para R$ 3,10 em julho. Em agosto a tendência se inverteu com uma forte redução de preço. Na última semana o preço médio de varejo, no Paraná, foi de R$ 1,76, que corresponde a uma queda de 43% em relação ao mês passado.

A explicação para a elevação dos preços no primeiro semestre, segundo o Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura, remonta há um ano, quando do plantio da primeira safra 2007/08.

“Na época a área plantada de tomate aumentou 8,6% em relação à safra anterior. A mesma tendência foi observada em outros Estados produtores, ocasionando assim um aumento de oferta, que afetou de forma negativa as cotações do produto no fim de 2007 e começo de 2008”, explica o economista Marcelo Garrido Moreira.

De acordo com Moreira, a baixa rentabilidade na primeira safra, atrelada à alta dos fertilizantes, contribuiu para a redução de área plantada na segunda safra. “A redução de área, junto com queda de produtividade, refletiu na oferta e fez com que o produto voltasse a subir e se mantivesse valorizado até o mês de julho, sendo ainda muito destacado pela imprensa como um dos vilões da inflação”, destaca.

No Paraná a redução de área plantada na segunda safra foi de 14%. O Estado é o quinto produtor de tomates do País, sendo responsável por 9% da produção nacional. Na safra 2007/08 os produtores paranaenses deverão colher 292.145 toneladas do produto.

Este volume corresponde às duas safras, sendo 192.300 toneladas no verão e 99.845 toneladas no inverno. Hoje a oferta maior de tomate comercializado no Estado vem de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Hortaliças

A exemplo do tomate, a partir de agosto as hortaliças também começaram a baixar de preço, o que é normal nesta época, segundo os técnicos do Deral. “O aumento de temperatura e do volume de chuva melhoram o rendimento das lavouras e reduzem o risco de geadas, especialmente na Região Metropolitana de Curitiba, o que permite aos produtores plantar áreas maiores”, esclarece o engenheiro agrônomo Maurício Lunardon.

Na Ceasa de Curitiba, durante o mês de agosto, até este final de semana, a batata, a couve-flor, o tomate, o pimentão-verde e o chuchu tiveram reduções de preço que variaram entre 12,5% a 50%, em relação ao início do mês.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.