Preço em Chicago aduba soja de Mato Grosso

Agronegócio

Preço em Chicago aduba soja de Mato Grosso

O segmento agrícola de Mato Grosso revisa projeções em tom mais otimista
Por: -Marianna Peres
2 acessos

Ao contrário de uma projeção de queda na área plantada de até 20%, o segmento agrícola de Mato Grosso revisa projeções e em tom mais otimista admite que a queda de área será menor do que estava previsto. Ainda assim, a herança de duas safras ruins deverá tirar da nova temporada estadual de soja cerca de 750 mil hectares (ha), ao invés dos anunciados um milhão/ha. Confirmada a revisão, a safra atual ficará cerca de 15% menor em relação aos 5,89 milhões/ha cultivados no ciclo anterior. Clima e recuperação dos preços futuros no mercado internacional têm subsidiado as novas estimativas.

A dobradinha, porém, não ameniza o endividamento do segmento, como faz questão de esclarecer o presidente da Associação dos Produtores de Soja do Estado de Mato Grosso (Aprosoja/MT), Rui Ottoni Prado, mas tem servido para dar algumas pitadas de otimismo e, de semente em semente, hectares vão sendo cobertos.

“A recuperação dos preços na Bolsa de Chicago tem sido praticamente diária e o regime de chuvas tem influenciado de forma positiva o plantio. Mas os dois fatores não são suficientes para empolgar. Do plantio à colheita existe um longo caminho. Bons preços favorecem bons contratos que lá na frente podem ser sinônimo de renda ao produtor, mas falar em alta produtividade como muitos têm falado é prematuro e o mesmo vale para a produção”. A entidade não cogita esses números.

A Aprosoja acredita que dos 5,89 milhões/ha da safra passada (05/06), cerca de 5,10 milhões/ha deverão ser semeados.

Como exemplifica Prado, o valor da saca no Médio Norte atingiu piso de US$ 7,5. Agora, negocia-se a mesma saca por mais de US$ 10, via contratos futuros. Com relação à evolução em bushel (padrão de medida norte-americano equivalente a 27,2154 quilos), o piso foi de US$ 5,30 por bushel para US$ 6,96 para julho de 2007.

AgRural:

A recuperação de área também está registrada no último levantamento da safra de soja divulgado ontem pela Agência Rural (AgRural). Pela nova sondagem, 300 mil/ha foram recuperados no Estado. Na estimativa de outubro, a AgRural previa a cobertura de 5 milhões/ha e agora revisa o volume para 5,3 milhões/ha, ou seja, considerando a recuperação de área, a redução da nova safra será de 10% em relação aos 5,89 milhões/ha do ciclo anterior, segundo números da AgRural.

O levantamento analisou também produção e produtividade. No rendimento por hectare a projeção é de ganho de 7%. A safra 05/06 obteve média por hectare de 2,69 mil quilos. Na estimativa de outubro subiu para 2,76 mil quilos e na última avaliação passaria a 2,88 mil quilos.

Com a revisão da produtividade a safra deverá atingir 15,26 milhões toneladas (t), volume que comparado ao realizado no ano passado (15,87 milhões/t), revela redução de 4%.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink