Preço médio da gasolina e do etanol aumentou mais de 2%
CI
Imagem: Pixabay
EM ABRIL

Preço médio da gasolina e do etanol aumentou mais de 2%

Nenhuma das cinco Regiões Brasileiras apresentaram recuo no valor dos dois combustíveis
Por: -Aline Merladete

De acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL), referente a primeira quinzena de abril, o preço médio do litro da gasolina e do etanol nos postos brasileiros subiu mais de 2% em relação ao fechamento de março. A gasolina foi comercializada a R$ 7,477, uma alta de 2,10% em relação ao mês anterior. Já o etanol, que em março estava custando em média R$ 5,687, apresenta variação maior que a gasolina (2,90%) e já está em R$ 5,852.

Nenhuma das regiões do País apresentou recuo no preço médio da gasolina e, mesmo registrando o menor aumento (1,72%), o Nordeste novamente comercializou a gasolina mais cara do Brasil, a R$ 7,589. Bem como no mês de março, o Sul segue na liderança da gasolina mais barata, vendida a R$ 7,104, alta de 2,51% em relação ao mês passado.

Assim como para a gasolina, o preço do etanol não recuou em nenhum estado. A região que apresentou o valor médio mais caro no período foi o Norte (R$ 6,147). Em contrapartida, os postos nortistas registraram o menor aumento entre as cinco regiões (1,49%). Já os postos do Centro-Oeste apresentaram o menor preço médio para o litro do etanol, vendido a R$ 5,451, alta de 3,41% se comparado a março.

“O cenário ainda é de alta generalizada dos combustíveis em todo o País. Vale destacar uma mudança importante no comportamento dos preços, quando identificamos que o valor do litro etanol disparou e, com exceção da Região Norte, os acréscimos superam as altas da gasolina. Apesar de ainda figurar no ranking do maior preço médio para a gasolina, segundo o último levantamento da Ticket Log, houve um respiro nos acréscimos consecutivos identificados nos postos do Nordeste nos últimos levantamentos”, destaca Douglas Pina, Diretor-Geral de Mainstream da divisão de Frota e Mobilidade da Edenred Brasil.

Na análise por Estados, o Piauí se destacou com o maior preço médio e também o maior acréscimo no preço da gasolina, (4,07%), que passou de R$ 7,832 para R$ 8,151. Após altas consecutivas, o valor da gasolina nos postos baianos recuou 2,65%, e o valor de R$ 7,560 passou para R$ 7,360. O menor preço médio para esse combustível foi comercializado nos postos do Amapá, a R$ 6,918.

O etanol também seguiu em alta nos Estados e nenhum apresentou redução no valor do combustível. O maior acréscimo no preço foi registrado em Sergipe, comercializado a R$ 6,173, uma alta de 6,87%. O Pará comercializou o etanol pelo maior preço médio, a R$ 6,677, e a menor média foi registrada nos postos de abastecimento de São Paulo, a R$ 4,894.

“Além do etanol ser considerado a opção mais favorável para abastecimento em São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Piauí, em abril o combustível também passou a ser mais interessante para os motoristas paranaenses, segundo o IPTL”, conclui Pina.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Informações do Ticket Log


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.