Preço médio do diesel sobe mais de 15% nas bombas
CI
Imagem: Sheila Flores
ALTA

Preço médio do diesel sobe mais de 15% nas bombas

Diesel comum comercializado a R$ 6,043 nos primeiros dias de março, subiu para R$ 6,977
Por: -Eliza Maliszewski

De acordo com o mais recente levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), referente à primeira quinzena de março, após alta de 25% no preço do litro do diesel, anunciada no último dia 10 de março, o preço médio do combustível disparou mais de 15% quando comparado aos primeiros dias do mês. No início da quinzena, o diesel comum vinha sendo comercializado, em média, a R$ 6,043. Logo após o aumento, o combustível passou a ser distribuído nas bombas a R$ 6,977, acréscimo de 15,5%. Já o diesel S-10 passou de R$ 6,120 para R$ 7,039, o que representa uma alta de 15%.

Seguindo o mesmo cenário do mês anterior, nenhuma região do País apresentou recuo no preço do diesel comum, bem como para o tipo S-10. Nos primeiros dias de março, os postos de abastecimento da Região Nordeste registraram aumento de 4,46% e 4,19%, para os combustíveis, com valores chegando a R$ 6,136 e R$ 6,194, respectivamente - as maiores altas dentro do território nacional. Após alta do dia 10 de março, os combustíveis na região ficaram ainda mais caros, com acréscimos de 14,4% e 13,9% respectivamente.

No balanço nacional, a Região Norte registrou as maiores médias, tanto para o tipo comum, quanto para o tipo S-10, comercializados a R$ 6,182 e R$ 6,296, respectivamente. Após a alta, os combustíveis foram encontrados a R$ 7,120 e R$ 7,223, acréscimos 15,2% e de 14,7% respectivamente. Já os preços médios mais baixos foram registrados nos postos de abastecimento do Sul, a R$ 5,708 e R$ 5,713. O cenário pós aumento no preço dos combustíveis na região resultou em um aumento de 16,4% para o diesel comum (R$ 6,645); e de 17,4% para o tipo S-10 (R$ 6,705).

“O preço do diesel segue em disparada desde o início do ano e, após o reajuste nacional no preço dos combustíveis anunciado, o valor passa a pesar ainda mais no bolso dos motoristas, especialmente para os que abastecem no Nordeste”, aponta Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

Na análise por Estado em relação ao acumulado da primeira quinzena do mês, as bombas baianas apresentaram as médias mais altas para o diesel comum e o diesel S-10. O maior aumento para os combustíveis em relação ao fechamento de fevereiro também foi encontrado na Bahia – 12,76% e 13,13%, respectivamente. O tipo comum passou de R$ 5,955 para R$ 6,715. Já as médias do tipo S-10 foram de R$ 6,054 para R$ 6,849.

O cenário inverso foi registrado nos postos gaúchos e catarinenses, onde os dois tipos foram encontrados pelos preços médios mais baratos. O primeiro foi comercializado a R$ 5,670 no Rio Grande do Sul e o segundo em Santa Catarina, a R$ 5,690. Roraima apresentou as maiores baixas no valor dos dois tipos de diesel. O tipo comum teve redução de 1,42% e passou de R$ 6,337 para R$ 6,247. Já o valor do S-10, recuou 0,38% e passou de R$ 6,321 para R$ 6,297.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.