Preço no início da safra de algodão em MT está animador
CI
Agronegócio

Preço no início da safra de algodão em MT está animador

Tanto esmagadoras quanto confinadores estão aumentando a demanda
Por:
Imea constata que houve aumento da demanda pelo produto no Estado
 
Preço do caroço de algodão está 46% maior no início desta safra em comparação com o mesmo período do ano passado. Tonelada do grão alcançou a cotação de R$ 350 nesta semana em Rondonópolis, ante os R$ 260 (t) praticados no início da safra 2010/11. Valores foram apurados pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) que detectou um aumento da demanda pelo produto, tanto por parte das esmagadoras quanto por confinadores, situação que influenciou nos preços.

Em relação à cotação da pluma, a situação é diferente: como os estoques estão altos apesar das exportações, a tendência é que as indústrias aguardem um pouco mais para adquirir a matéria-prima, contribuindo para pressionar os preços, explica a analista de mercado do Imea, Elisa Mauro Gomes. De acordo com o gerente de confinamento da Estância Bahia, Artur Vidal Santana, desde o ano passado a oferta de caroço de algodão no mercado está menor, inclusive pela diversificação na utilização da matéria-prima. “Quem faz confinamento e não tem estrutura para estocar não tem mais, até porque é difícil armazenar o produto”. Mas, como o caroço do algodão não é a base da nutrição dos animais confinados, sendo utilizado até a proporção de 17% da ração, o custo de produção da atividade não aumentou. Ao contrário: com o preço do milho 30% menor atualmente em comparação com o mesmo período do ano passado, houve uma diminuição nos gastos.

“Mas neste ano não vamos investir em confinamento, só nos leilões, porque estamos fazendo uma reestruturação da propriedade”. Para 2013 a meta é confinar 15 mil animais na fazenda.
Safra - Na safra 2011/12, conforme indica o 9º Levantamento de Safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), foram plantados 727,1 mil hectares pelos cotonicultores mato-grossenses, praticamente a mesma área cultivada no ciclo 2010/11, quando alcançou 723,5 mil hectares. Do total plantado, cerca de 65 mil hectares (9%) foi reservado para o plantio do algodão adensado, mas numa proporção menor em comparação com a última safra, quando representou 17%. Isso ocorreu porque a maioria dos produtores conseguiram plantar o algodão convencional (primeira e segunda safras) no período ideal, em dezembro e janeiro, observa a analista do Imea.

Em Mato Grosso a colheita foi iniciada e avança sobre 0,8% da área plantada, algo equivalente a 6 mil hectares. Com as chuvas colaborando no desenvolvimento das lavouras, a expectativa é que os produtores alcancem uma produtividade melhor que no ano passado, obtendo em média 3,825 mil quilos por hectare plantado, num rendimento 8,1% superior ao registrado na safra 2010/11. Estimativa é que sejam colhidas 2,781 milhões de toneladas de algodão em caroço, volume 8,6% maior que na safra 2010/11.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink