Preços agrícolas caem 2,7% em São Paulo


Agronegócio

Preços agrícolas caem 2,7% em São Paulo

Por:
4 acessos

Os preços agrícolas caíram pela primeira vez em doze meses, com recuo de 2,7% em abril, segundo levantamento do Instituto de Economia Agrícola (IEA).

Esta também foi a primeira queda do ano, sustentada por um conjunto de fatores: a intensificação da colheita dos principais produtos agrícolas, a valorização do real e a normatização climática nas principais regiões produtoras do estado, de acordo com avaliação de Nelson Martin, coordenador IEA. A queda de 2,7% do índice de preços recebidos pelos agricultores (IPR) representa redução de 5,73 pontos percentuais em relação à variação dos preços agrícolas de março.

Origem vegetal

Dos dezenove produtos pesquisados, oito apresentaram redução no preço (feijão, laranja, milho, tomate, trigo, aves, ovos e suíno); os outros 11 itens registraram aumento de cotações. No grupo de origem vegetal a forte redução nos preços de cinco produtos pressionou o índice de preços do segmento, que caiu 4,22%, a despeito da alta das cotações de outros nove itens. Já no caso dos produtos de origem animal houve queda nos preços das aves, ovos e suínos e aumento nas cotações de boi gordo e leite. Com isso, houve aumento de 0,35% nos preços do grupo.

Entre as quedas mais significativas destacam-se o tomate, com redução de 49,50%, que em março acumularam ganhos devido às contínuas chuvas registradas nas principais regiões produtoras; e a queda de 15,44% nos preços da laranja, "em virtude do escoamento da safra precoce de laranja e tangerinas e da desvalorização do dólar", diz o coordenador do instituto. Outras quedas foram de 6,06% nos preços dos suínos, de 6% nas cotações do trigo, de 4,46% no milho, de 2,07% nos ovos, de 1,38% nas aves, e, por fim, de 1,20 nas cotações do feijão.

Desempenho anual

Nos primeiros quatro meses do ano, a variação acumulada de IPR foi de 2.13% em comparação com 7,25% do IGP-M e 5,17% do IPC-Fipe (estimativa). Com isso, a perda no poder de troca dos agricultores foi de 5,12 pontos percentuais em relação ao IGP-M e de 3,04 pontos percentuais frente ao IPC-Fipe, indicando que os preços agrícolas, em 2003, estão crescendo com variações inferiores aos dos indicadores da inflação.

Ao longo deste ano, onze produtos apresentaram crescimento nos preços em São Paulo. Entre estes produtos, a banana, batata, cebola, feijão e tomate tiveram aumento acumulado superior a 20%.

Já os preços de algodão, arroz, café, cana, leite e ovos tiveram aumentos inferiores a 20%, enquanto os preços do amendoim, laranja, milho, soja, trigo, aves, boi gordo e suínos sofreram redução. Já no período de um ano apenas a batata apresentou variação negativa.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink