Agronegócio

Preços baixos devem desestimular produtor de feijão

Os valores do produto estão decaindo nesse fim de ano deixando os produtores apreensivos
Por: -Ana Lígia Sena
3 acessos

A área plantada com feijão das águas aumentou para a safra 2006/2007. O plantio terminou em novembro, sendo cultivados cerca de 49.500 hectares. Isso porque os preços do início do ano foram considerados satisfatórios, mas os valores pagos ao produtor estão decaindo nesse fim de ano. Isto significa que os produtores de feijão da seca estão apreensivos, o que deve gerar queda no cultivo que acontece entre janeiro e março. A região de Guarapuava, que engloba 12 municípios, é a maior produtora de feijão do Paraná.

Desde a safra 2004/2005, a produção de feijão das águas vem crescendo, sendo plantados 32.600 hectares e colhidas 29.260 toneladas. A produtividade média chegou a 909 quilos por hectare. Na safra 2005/2006, a área plantada subiu para 44.100 hectares, com produção de 35.345 toneladas, o que representa 801 quilos por hectare. "Aumentou a área plantada, mas caiu a produtividade. A estiagem no início de 2005 e excesso de chuva em outubro e novembro e depois estiagem em janeiro desse ano prejudicaram a cultura e originaram a redução nessa produtividade", analisou o engenheiro agrônomo da Secretaria de Estado da Agricultura, regional Guarapuava, Arthur Bittencout Filho.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink