Preços da soja fecham em queda no Brasil

MERCADO

Preços da soja fecham em queda no Brasil

"Outro fator de pressão sobre os preços da soja no Brasil é o clima na América do Sul"
Por: -Leonardo Gottems
137 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

As cotações do mercado brasileiro da soja fecharam em queda de 0,33% nos portos e 0,04% no interior nesta quinta-feira (27.12). De acordo com o especialista Luiz Fernando Pacheco, analista da T&F Consultoria Agroeconômica, a paralisação do Congresso norte-americano fez com que as cotações permanecessem estáveis em Chicago, o que acabou repercutindo no Brasil. 

“Com as cotações em Chicago praticamente estáveis (devido à paralisação do governo americano, diante da briga de Trump com o Congresso), assim como dos prêmios nos portos brasileiros (houve movimentação eventual de 1 ponto para cima ou para baixo, o que não é representativo) somadas à queda de 0,70% do dólar no Brasil, os preços da soja nos portos caíram 0,33%, para R$ 80,35/saca, aumentando as perdas da oleaginosa para exportação em dezembro para 2,94%”, comenta. 

No mercado interno o preço caiu para R$ 74,12/saca, o que significa que a queda total no mês de dezembro é de 4,78%, maior do que a da exportação, devido à queda na demanda do setor de carnes que viveu maus momentos neste ano e ainda não se recuperou de todo. “Outro fator de pressão sobre os preços da soja no Brasil é o clima na América do Sul. No Brasil, as chuvas chegaram às regiões que vinham penando com o tempo quente e seco, como Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e parte do Matopiba, de acordo com a Labhoro”, indica. 

“No mercado externo, as indefinições da disputa entre EUA e China e entre Trump e os Democratas, que provocou a paralisação do governo e, no que diz respeito à agricultura, à divulgação dos relatórios semanais e mensais sobre o acompanhamento das culturas. Sem estes relatórios o mercado fica sem referências e os investidores ficam sem saber se compram ou vendem seus lotes”, conclui.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink