Preços das commodities ‘elevam’ renda no campo em Mato Grosso

Agronegócio

Preços das commodities ‘elevam’ renda no campo em Mato Grosso

A quebra na produção da safra 2015/2016 provocou a valorização nos preços das commodities mato-grossenses.
Por:
336 acessos

A quebra na produção da safra 2015/2016 provocou a valorização nos preços das commodities mato-grossenses, mais precisamente da soja, milho e algodão, o que tende a refletir nos ganhos da porteira para dentro. Se o ano terminasse em junho, Mato Grosso teria registrado R$ 72,777 bilhões em Valor Bruto da Produção. O montante supera os R$ 70,865 bilhões projetados o ano passado nesta época.

Nesta terça-feira, 12 de julho, a saca de 60 quilos de soja em Mato Grosso é encontrada em média a R$ 76,20, enquanto a de milho a R$ 28,04. Já a arroba (15 quilos) da pluma de algodão em média R$ 78,82.

Os preços encontram-se em patamares “elevados” visto a quebra na produção. Em Mato Grosso, a retração no milho 2ª safra 2015/2016 é próxima de 6 milhões de toneladas em comparação ao colhido em 2014/2015. Já a soja encerrou com queda de 3,92%.

Os números do Valor Bruto da Produção (VBP) são da Coordenação-Geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O Valor Bruto da Produção, como o Agro Olhar já destacou, corresponde ao faturamento bruto dentro das propriedades. O cálculo é realizado com base na produção da safra agrícola e da pecuária e nos preços recebidos pelos produtores brasileiros, o valor real da produção, descontada a inflação, é obtido pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Dos R$ 72,777 bilhões projetados, conforme a Coordenação do Ministério, são referentes aa agricultura R$ 57,942 bilhões, enquanto a pecuária é responsável por R$ 14,834 bilhões. O ano passado em junho apontava-se ganhos de R$ 54,949 bilhões para a agricultura e R$ 15,915 bilhões para a pecuária.

O algodão tende a registrar um Valor Bruto da Produção de R$ 12,239 bilhões, contra R$ 10,960 bilhões estimados para 2015 na época. Já o milho de R$ 11,079 bilhões para R$ 11,230 bilhões. A receita na soja de R$ 29,894 bilhões para R$ 31,619 bilhões.

Na pecuária bovina as projeções do Ministério apontam ganhos da porteira para dentro de R$ 10,645 bilhões, abaixo dos R$ 11,420 bilhões projetados para 2015 em junho. Na suinocultura prevê-se R$ 725,2 milhões para 2016 e para a avicultura R$ 2,158 bilhões.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink