Preços de commodities tendem a ficar estáveis em 2012, defende analista
CI
Agronegócio

Preços de commodities tendem a ficar estáveis em 2012, defende analista

Tendência é de estabilidade
Por:
Para 2012, espera-se uma estabilidade nos preços das commodities brasileiras. A expectativa é do consultor de mercado e presidente da PHDerivados, empresa de consultoria de Chicago, Pedro Dejneka. Ele ministrou palestra na noite dessa quinta-feira (19), no município de Jataí, durante o Seminário de Comercialização e Mercado Agrícola 2012, promovido pelo Sistema Faeg/Senar e Sindicato Rural de Jataí. Cerca de 140 produtores de grãos do município participaram do evento e receberam a recomendação de acompanharem de perto o mercado de commodities mundial.


“A tendência é de estabilidade, mas qualquer fato de maior relevância pode mudar todo o cenário”, explicou Dejneka. Ele citou como exemplo o desempenho dos preços de algodão e soja no período de novembro de 2010 a novembro de 2011. De um ano para outro, o algodão deixou de ser um produto substancialmente remunerador para ser a commodity que registrou o maior queda de preços; sofreu uma retração de 20%. Os preços da soja de um período para o outro caíram 10%.

O consultor também relembrou sobre o conteúdo do relatório do Departamento de Agricultura norte-americano (USDA), divulgado na semana passada, que trouxe tendência baixista para as commodities. Grande parte desse resultado, explicou, foi por conta de rumores sobre uma possível quebra da safra brasileira devido ao clima e às perdas nas lavouras do Sul do país. “O mercado é dinâmico, por isso é preciso estar atento sempre”, recomendou Dejneka.


Precaução

As orientações do consultor de Chicago vão na linha das perspectivas da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) para o ano que se inicia. Durante a abertura do evento, o presidente do Sistema Faeg/Senar, José Mário Schreiner voltou a reiterar que 2012 será um ano de prudência e de muitos desafios, não só em termos econômicos, mas também, político-sociais.

Relembrou que a discussão sobre a atualização da legislação ambiental brasileira ainda não está terminada e que, este ano, o texto aprovado no Senado, volta para a apreciação da Câmara Federal. Falou ainda sobre os pleitos municipais deste ano e anunciou o lançamento do projeto “O que esperamos do próximo prefeito” que será realizado em parceria com os Sindicatos Rural em todos os 246 municípios.


O presidente do Sindicato Rural de Jataí, Ricardo Peres, comentou aos presentes ser uma oportunidade única acompanhar as análises de um consultor de mercado que atua diretamente em Chicago, localidade que abriga a principal bolsa de commodities agrícolas do mundo. “São informações e dados privilegiados que ajudarão os produtores de Jataí a escolherem as melhores de mercado para seus produtos”, ressaltou Ricardo Peres.

O município de Jataí foi o segundo a receber uma das rodadas da edição 2012 dos Seminários de Comercialização. Mineiros foi o primeiro e mais cinco municípios sediarão o evento. Na próxima terça-feira (24) será a vez do município de Rio Verde (GO) . O evento está agendado para as 18h30, no salão verde, dentro da sede administrativa do Sindicato Rural, no parque de exposições. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na sede do Sindicato Rural ou a partir das 18 horas do dia 24, na secretaria do evento, no parque de exposições.
tendência é de estabilidade
?
Detect language » Portuguese


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.