Preços de suínos reagem, mas medidas para importar milho são necessárias

Agronegócio

Preços de suínos reagem, mas medidas para importar milho são necessárias

Na semana passada, houve aumento de R$ 0,10 no valor pago a produtores por quilo de suíno vivo
Por:
553 acessos

Na semana passada, houve aumento de R$ 0,10 no valor pago a produtores por quilo de suíno vivo

Os preços de suínos e da carne reagiram na semana passada, dando um alívio para produtores, mas medidas que garantam a redução nos custos do milho ainda serão necessárias para que o setor possa se recuperar na segunda metade do ano, segundo a Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS). 

“O preço do suíno, de uma maneira geral, deu uma reagida. Temos um histórico em que o segundo semestre tende a ser melhor que o primeiro”, disse o diretor executivo da ABCS, Nilo de Sá, à CarneTec na quarta-feira (24). “A diferença (neste ano) é que o custo do milho está muito alto.” Na semana passada, houve aumento de R$ 0,10 no valor pago a produtores por quilo de suíno vivo, segundo informações da Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS). 

Nilo de Sá disse que a isenção de PIS/Cofins sobre a importação de milho de outros países do Mercosul e a liberação de importação de milho transgênico dos Estados Unidos para ração animal são medidas que poderiam “mudar drasticamente” o cenário de alta dos custos do setor.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink