Preços dos produtos agrícolas subiram 1,2%


Agronegócio

Preços dos produtos agrícolas subiram 1,2%

Por: -Admin
5 acessos

O Índice Nacional da Construção Civil (INCC) registrou a menor desaceleração do período, 0,12 ponto percentual inferior a janeiro, com alta de 1,39%. No Índice de Preços ao Atacado (IPA), o principal responsável pelo aumento foram os itens agrícolas, que subiram 1,2% em fevereiro. Em janeiro, este item variou 1,16%.

- Para 2003, espera-se um aumento maior dos produtos agrícolas. Historicamente, nos primeiros meses do ano, estes itens costumam ter variação negativa - explicou Quadros.

O economista aponta que, principalmente, legumes, frutas e hortaliças tiveram peso significativo no resultado do IPA de fevereiro. O item legumes e frutas registrou inflação de 12,76% no período.

Os produtos industriais que são calculados pelo IPA, por outro lado, apontam desaceleração. Em janeiro, este item registrava alta de 2,64% e em fevereiro, de 1,93%. Um dos motivos apontados foi o arrefecimento do aumento dos combustíveis no atacado, que tiveram variação de 6,84% em janeiro e de 4,84% em fevereiro.

No IPC, o maior destaque foi para a queda dos alimentos, de 3,05% em janeiro para 2,03% em fevereiro. Salomão Quadros ressalta, porém, que as prévias do IGP de março já apontam que os alimentos deverão voltar a subir.

Na indústria de transformação, a desaceleração foi maior: a taxa passou de 2,69% para 1,93% entre os dois primeiros meses do ano. "Na indústria está havendo desaceleração em geral", diz Quadros. Os aumentos persistem, mas em menor intensidade. Os preços de ferro e aço subiram 1,58%, menos do que os 3,38% de janeiro, assim como o item material de transporte, cuja variação ficou em 1,45%, ante os 4,07% do mês anterior. No varejo, todos os grupos pesquisados registraram aumentos inferiores aos captados em janeiro passado. Ainda no varejo, dois itens que registraram importante desaceleração em fevereiro foram transportes - de 5,1% em janeiro para 3,2% em fevereiro - e combustíveis - de 9,88% em janeiro para 5,03% em fevereiro.

O INCC, apesar da menor variação dos preços de materiais e serviços - de 2,84% em janeiro para 1,71% em fevereiro - sofreu com o aumento do custo da mão-de-obra, de 1,03%, em função do reajuste de salários na Bahia.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink