Preços globais dos alimentos têm 10ª alta seguida

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Preços globais dos alimentos têm 10ª alta seguida

As tendências variaram de acordo com os tipos de commodities
Por: -Leonardo Gottems

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) divulgou a informação de que os preços globais dos alimentos subiram pelo décimo mês consecutivo, sendo os lacticínios e os óleos vegetais foram os principais impulsionadores desse fenómeno. Segunfo o FAO Food Price Index, que rastreia as mudanças mensais nos preços, em março, a média foi de 118.5 pontos, um aumento de 2.1% quando comparado com o mês imediatamente anterior. 

“As tendências variaram de acordo com os tipos de commodities. O aumento de março foi liderado pelo Índice de Preços do Óleo Vegetal da FAO, que subiu 8,0 por cento em relação ao mês anterior para atingir uma alta de quase 10 anos, com os preços do óleo de soja subindo acentuadamente devido em parte às perspectivas de demanda firme do setor de biodiesel”, diz a entidade. 

O Índice de Preços de Laticínios da FAO aumentou 3,9% em relação a fevereiro, com os preços da manteiga impulsionados por um pouco de oferta restrita na Europa, associados ao aumento da demanda em antecipação à recuperação do setor de serviços de alimentação. Os preços do leite em pó também aumentaram, apoiados por um aumento nas importações na Ásia, principalmente na China, devido à queda na produção na Oceania e na escassa disponibilidade de contêineres na Europa e América do Norte. 

Além disso, o Índice de Preços de Carne da FAO também subiu 2,3 por cento em relação a fevereiro, com as importações da China e um aumento nas vendas internas na Europa antes da celebração do feriado da Páscoa, sustentando as crescentes cotações de aves e suínos. Os preços da carne bovina permaneceram estáveis, enquanto os preços da carne ovina caíram com o tempo seco na Nova Zelândia, levando os fazendeiros a descarregar os animais. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink