Presidente da Aiba se reúne com secretário da Agricultura para defender interesse dos produtores rurais

Agronegócio

Presidente da Aiba se reúne com secretário da Agricultura para defender interesse dos produtores rurais

O presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) está cumprindo agenda em Salvador.
Por:
380 acessos

O presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cézar Busato, está cumprindo agenda em Salvador. Entre os compromissos institucionais, ele teve uma reunião, nesta segunda-feira (8), com o secretário de Agricultura do Estado, Vitor Bonfim, e com o superintendente de Política do Agronegócio, Guilherme Bonfim. Na pauta do encontro, assuntos relacionados à rotina dos agricultores do Oeste da Bahia.

Entre os assuntos abordados estavam a escassez hídrica e o assoreamento dos rios – dois grandes problemas enfrentados pela categoria na região. Sobre o primeiro, Busato apresentou aos representantes da Seagri os dados divulgados recentemente no Seminário de Águas, do qual a Aiba participou, em Barreiras. Conforme o relatório, a crise hídrica é decorrente de um período prolongado sem chuva, motivado pelo fenômeno da natureza conhecido como El Ninho, repetindo o mesmo cenário registrado na década de 60, mais especificamente no ano de 1962, quando foram registradas as mais baixas vazões que se tem conhecimento dos rios da região.

Em relação ao assoreamento, Busato explicou, com base em estudos científicos, que o mesmo é acarretado pela erosão dos solos que carregam sedimentos para o leito do rio, somada à falta de mata ciliar que ocasiona desbarrancamento de suas margens e agrava ainda mais a situação.

Para ele, só é possível reverter este quadro com um trabalho de conscientização da população. “Todos os segmentos que, de uma forma ou de outra, causam algum tipo de dano aos nossos rios precisam agir com rapidez, a exemplo dos pequenos, médios e grandes produtores; donos de chácaras situadas à beira dos rios e todas as comunidades assentadas às suas margens”, pontuou.

Para além das questões ambientais, também foram abordados assuntos econômicos. A prorrogação das dívidas dos agricultores atingidos pela estiagem da última safra; a formação da nova safra que se inicia em outubro próximo e a suspensão das matrículas de algumas propriedades agrícolas na região, causando problemas para os produtores na obtenção de operação de custeio da safra nas instituições financeiras foram alguns dos temas da conversa.

Ciente da situação, o secretário reiterou o seu apoio à categoria, pelo qual já vem trabalhando muito para minimizar os prejuízos e para solucionar os problemas. Há menos de um ano à frente da pasta, Vitor Bonfim tem se empenhado para ajudar os agricultores não só Oeste, mas de todo o Estado.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink