Presidente da CNA leva mensagem para produtores rurais de SC
CI
Agronegócio

Presidente da CNA leva mensagem para produtores rurais de SC

Senadora Kátia Abreu, diz que a valorização da agricultura é uma das principais preocupações da CNA
Por:
No Seminário Estadual de Líderes Rurais, Senadora Kátia Abreu, diz que a valorização da agricultura é uma das principais preocupações da CNA
 
“Provamos ao mundo que temos uma agricultura eficiente, produtiva e sustentável, responsável por grandes superávits na balança comercial brasileira”, expôs a Presidente da CNA, Senadora Kátia Abreu, na última sexta-feira, 19 de outubro, no Seminário Estadual de Líderes Rurais promovido pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina - FAESC.

Com a presença do governador de Santa Catarina, João Raimundo Colombo, e de uma centena de dirigentes sindicais rurais, a Presidente da CNA, Senadora Kátia Abreu, destacou que a valorização da agricultura é uma das principais preocupações da CNA, razão pela qual prioriza a comunicação com todos os públicos através de todos os canais de difusão. Por isso, a CNA criou a campanha no exterior TIME AGRO BRASIL ancorada na figura mundialmente conhecida de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, buscando abrir novos mercados para os produtos agrícolas e pecuários brasileiros.

“Precisamos aproveitar cada jornal, cada emissora para levar nossa mensagem”, destacou. Observou que a agricultura não é uma atividade incompatível com o meio ambiente. Ao contrário, o exercício de uma agricultura tecnologicamente sustentável assegura a proteção dos recursos naturais – solo, água, flora e fauna – para as atuais e as futuras gerações. Com a aprovação da nova legislação ambiental, o produtor rural brasileiro não vive mais aos sobressaltos em razão de centenas de projetos que tramitavam no Congresso Nacional que criavam limitações às atividades agropecuárias ou ampliando as limitações existentes.
A senadora realçou que faz parte do passado o tempo em que o radicalismo ridículo e desinformado dos “ecochatos” constrangia o Congresso que, agora, pode com mais tranquilidade aperfeiçoar as políticas públicas que contribuem para a expansão da agropecuária e que serão fundamentais para o crescimento desse setor. A agricultura emprega 15,3 milhões de pessoas que representam 21% do total da mão de obra ocupada no País.

Acabou o tempo em que as ONGs (organizações não-governamentais) constrangiam o Congresso Nacional e acuavam os produtores rurais brasileiros. As ONGs não têm mais o monopólio da questão ambiental. A agricultura brasileira é, agora, um setor reconhecido e valorizado pela sociedade nacional.

Esse é o principal resultado dos três anos de discussão de temas ambientais na Câmara dos Deputados e no Senado Federal que resultaram na aprovação do novo Código Florestal Brasileiro na avaliação de uma das principais lideranças do agronegócio brasileiro, a senadora Kátia Abreu, presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).
O presidente da FAESC José Zeferino Pedrozo destacou que atuação de Kátia Abreu no comando da CNA elevou a autoestima dos produtores rurais e “virou o jogo em favor de quem alimenta o Brasil”. Na avaliação de Pedrozo, a força da reação da senadora reparou uma injustiça, pois, “estávamos sendo tratados como destruidores do meio-ambiente”.

O governador João Raimundo Colombo recordou que a grande agroindústria brasileira nasceu em território barriga-verde. Sublinhou o trabalho de Kátia Abreu no Congresso, de quem foi colega quando ocupou uma cadeira no Senado da República e de Pedrozo no comando da Federação. Anunciou que em 7 de dezembro estará em Tóquio para formalizar a abertura do mercado japonês para a carne suína catarinense.

GTA ELETRÔNICA

Durante o Seminário da FAESC, a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) apresentou a versão eletrônica da GTA, a guia de transporte de animais. O diretor técnico da Cidasc, João Marques, explicou que a e-GTA está ancorada no sistema de gestão da defesa agropecuária, o SIGEN. A e-GTA será operada no âmbito da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e Cidasc. A iniciativa atende a Instrução Normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento nº 19, de 03/05/2011.

A e-GTA passará a ser adotada como documento oficial para movimentação de animais vivos, ovos férteis e outros materiais de multiplicação animal em todo território nacional. A implantação da e-GTA em Santa Catarina permitirá que o criador, previamente cadastrado, acesse o sistema da Cidasc via internet e requeira a emissão da Guia de Trânsito. Assim, o produtor rural não precisará mais se deslocar até o escritório da Cidasc para solicitar a GTA. O novo sistema também está integrado com a plataforma de gestão agropecuária do Governo Federal.

João Marques explicou que, semelhante a uma conta bancária, o produtor terá senha de acesso para emitir o documento. O sistema entra em operação no dia 10 de dezembro para a região de Lages. Durante a apresentação foram feitas demonstrações com a movimentação de animais de duas propriedades pertencentes aos agropecuaristas Celso Luis Rafaelli e José de Assis Branco.

O presidente da Cidasc e vice da FAESC, Enori Barbieri, e o secretário João Rodrigues, da Agricultura e Pesca, destacaram a importância dessa inovação tecnológica para a defesa sanitária de Santa Catarina.

HOMENAGEM

A FAESC e o Sindicato Rural de Curitibanos prestaram homenagem ao produtor e empresário rural Ivadi Coninck de Almeida com a entrega de placas e troféu. Ele é um dos mais antigos criadores e expositores da Expolages e outras férias pecuárias de SC e do Brasil. (Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina - FAESC)

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink