Previsões alertam para granizo nos cafezais nesta safra
CI
Imagem: Pixabay
MINAS GERAIS

Previsões alertam para granizo nos cafezais nesta safra

Viveiristas devem proteger as mudas de café
Por: -Eliza Maliszewski

 O calor persistente no início do outono pode favorecer a formação de tempestades com ocorrência de granizo, em Minas Gerais. É o que aponta o prognóstico apresentado pelos pesquisadores Williams Ferreira (Embrapa Café/ EPAMIG) e Marcelo Ribeiro (EPAMIG).

Nos últimos 30 dias tem chovido bem abaixo da média no estado. Na região do Sul de Minas já choveu aproximadamente 80 % e na região das Matas de Minas 50% do volume esperado para o mês de março. O outono  é a transição entre o verão e o inverno, sendo, portanto, comum no início dessa estação a presença do calor e de tempestades, bem como o término da ocorrência de chuvas intensas, que ocorrem em forma de pancadas, mais a partir do meio da estação, principalmente na região mais central, no Sul e no Sudeste do Brasil.

Considerando a estação do ano, aumentam as chances de o produtor de café ser surpreendido por esse tipo de evento climático. Diante as condições climáticas o cafeicultor deve estar atento a previsão de chuvas e possíveis alertas de tempestades para a sua região.

Destaca-se que na eventualidade de chuvas de granizo, se constatada a ocorrência de perdas, o produtor que contratou uma apólice de seguro rural deve acionar esse instrumento de política agrícola que o protege, principalmente, na ocorrência das adversidades climáticas. O produtor que já possui um contrato de crédito rural, na ocorrência desse sinistro, deve procurar a sua instituição financeira e fazer a notificação, bem como solicitar a prorrogação do contrato de crédito rural já existente. Normalmente, o custo do seguro é alto e de pequena adesão, todavia, diante de situações climáticas indesejáveis maiores perdas podem ser amenizadas via seguros.

“Como estamos em um momento de produção de mudas de café, fica o alerta para aquele viveirista que ainda está enchendo as sacolinhas, este deve proteger o substrato para não receber as chuvas diretamente. Já aquele viveirista que semeou mais cedo, este deve fazer uso do sombrite no viveiro na tentativa de amenizar o impacto das chuvas de granizo”, dizem os pesquisadores.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink