Clima favorável

Previsões para safra de soja do Brasil devem subir com clima favorável

Ao final de outubro, a produção de soja do Brasil havia sido estimada pela AgRural em 110,2 milhões de toneladas,
Por:
413 acessos

Analistas brasileiros deverão elevar suas previsões para a safra de soja do Brasil 2017/18 nas próximas semanas, uma vez que as preocupações climáticas diminuíram e as lavouras estão se desenvolvendo bem, disseram quatro consultorias à Reuters nesta semana.

Atualmente, a safra do Brasil, maior exportador mundial da oleaginosa e o segundo produtor depois dos Estados Unidos, está estimada em 109,43 milhões de toneladas, com base em uma média de previsões compiladas em uma pesquisa publicada em 14 de novembro.

"Como a safra está indo bem até o momento --teve um atraso no plantio... mas choveu--, achamos que deve ter um acréscimo na produtividade média. Devemos revisar para cima o número de produtividade, e com base nisso apontar um aumento da safra", disse o analista da AgRural Adriano Gomes, em uma entrevista por telefone.

Ao final de outubro, a produção de soja do Brasil havia sido estimada pela AgRural em 110,2 milhões de toneladas, ante 114,1 milhões de toneladas na safra anterior, que registrou produtividades recordes.

"Sim, tem um viés de aumentar a produtividade", ressaltou ele, ponderando que até o momento a consultoria tinha por base no seu levantamento a linha de tendência histórica, mas a partir de dezembro passará a contar com números obtidos junto aos agentes no campo.

Gomes comentou que o número atual da AgRural considera uma produtividade média de 53 sacas por hectare, ante 56,1 sacas da safra passada, considerada uma temporada "excepcional".

"Não teve problema na safra em nenhum lugar do Brasil, mas para repetir a produtividade do ano passado tem que ser perfeito", ressaltou.

Na hipótese de isso se repetir, o Brasil até mesmo poderia superar a histórica produção da colheita passada, uma vez que o plantio deve aumentar 2,6 por cento, para um recorde de 34,80 milhões de hectares, segundo a pesquisa da Reuters.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink