Primavera do Leste (MT) prevê a produção de 45 sacas de soja por hectare

Agronegócio

Primavera do Leste (MT) prevê a produção de 45 sacas de soja por hectare

Por:
5 acessos

O Sindicato Rural de Primavera do Leste e a Secretaria de Agricultura do município, dizem que a produtividade média em Primavera do Leste será de, no máximo, 45 sacas por hectare, mas haverá produtores que podem colher até menos de 30 sacas por hectare dependendo do grau de infecção da ferrugem asiática.

De acordo com José Nardes, do Sindicato Rural e Valdir Machado, de secretário de Agricultura estão preocupados com os altos custos para o controle da ferrugem asiática nas lavouras da região e já fazem o calculo de que só para controlar a doença devam consumir cerca de 11,6 sacas de soja por hectare. Isso ao preço da soja sendo comercializada a R$ 22,50 a saca e com o dólar cotado em R$ 2,61, preço de quarta-feira.

“Há 20 dias acreditávamos que a ferrugem asiática estava 100% sob controle no município, mas hoje, o percentual estimado é de que a doença esteja controlada em apenas 50% das lavouras de soja”, dizem. A maioria dos sojicultores de Primavera do Leste terá que fazer quatro aplicações de fungicida, o que representa um custo de US$ 100 dólares por hectare, mas há casos de produtores que chegarão a fazer até seis aplicações de fungicidas para manter a doença sob controle elevando com isso o seu custo de produção.

Um dos fatores para que a doença tivesse avançado rapidamente sobre as lavouras da região foi o clima quente e chuvoso, propício para o desenvolvimento fúngico. Nardes explica que o tempo dificultou a aplicação dos produtos químicos e, com isso, parte dos produtores perdeu o controle sobre a ferrugem asiática.

Tanto Nardes como Valdir Machado lembram que além dos custos com defensivos agrícolas para controlar a doença fúngica que inexistia há dois anos, os produtores também estão tendo um custo maior com adubo, que sofreu um acréscimo de cerca de 70% nessa safra em relação à safra de 03/04. Outra conta que eles fazem é que nessa safra, só o acréscimo com os gastos de adubo, com a desvalorização cambial e controle de ferrugem, o produtor deve perder cerca de 20 sacas por hectare.

O preço de mercado da soja é outra preocupação. Os produtores acreditavam que o valor que está sendo oferecido pelo produto disponível de R$ 22,50 era esperado para março. Os altos custos de produção, e o preço em baixa são o que está motivando os produtores a firmarem um pacto de pró-produção e renda que fixa em R$ 33,00 a saca de soja para pagamento de custeio agrícola. Os produtores de Primavera já assumiram o compromisso e hoje, a mesma proposta será votada pelos demais produtores do estado durante um ato a ser realizado na sede da Federação de Agricultura de Mato Grosso (Famato).


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink