Agronegócio

Primeiro encontro trabalhou propósito de liderança com jovens

Queremos ser referência e ter um programa que faça diferença para as pessoas, para o sistema CNA e, consequentemente, para o Brasil.
Por:
2112 acessos

“Queremos ser referência e ter um programa que faça diferença para as pessoas, para o sistema CNA e, consequentemente, para o Brasil. Estamos contribuindo para desenvolver uma geração capaz de enfrentar os desafios do setor de forma responsável e comprometida. Acreditamos que estamos fazendo a diferença para cada um deles e que eles jamais serão a mesma pessoa depois desta rica experiência de troca com outros jovens de diversas regiões do País”. Assim, a chefe do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS) do SENAR, Andréa Barbosa Alves, resume a segunda edição do CNA Jovem. De acordo com Andréa Barbosa, o programa apresenta avanços, pois a equipe passou um ano aperfeiçoando o conteúdo e buscando conhecer outras iniciativas de liderança para ofertar o melhor para os jovens.

Durante o final de semana, em Brasília, os 81 jovens do CNA Jovem acompanharam a palestra a palestra do engenheiro agrônomo Xico Graziano sobre “O Agro frente aos desafios do mundo contemporâneo” e também participaram de dinâmicas de grupos e de exercícios previstos dentro do processo de desenvolvimento, que, ao todo, terá 224 horas de duração. Na temática do primeiro encontro, que se encerrou neste domingo, o propósito de liderança nas áreas institucional, acadêmica, empresarial, política e sindical.

Oportunidade empolgante

As primeiras impressões dos participantes da etapa nacional do CNA Jovem foram animadoras. Representante de Mato Grosso, a veterinária Daiana Rocheli Gebert, ressalta a relevância da etapa estadual do programa, que funcionou como uma espécie de “filtro” daqueles mais interessados e comprometidos com o setor, além de permitir a elaboração do plano de ação que poderá ser aprofundado na fase nacional. Ela já atua na parte de confinamento e suinocultura na fazenda da família, em Primavera do Leste (MT), e acredita que o “network” proporcionado pelos encontros do CNA Jovem é um dos maiores benefícios para os participantes. “Ter contato com pessoas de outras regiões é sempre muito importante. Acho que vou sair daqui mais consciente do que existe aí fora, mais focada como líder e com um propósito definido. Sei que a cobrança vai existir, mas ela é positiva e faz a gente se desenvolver cada vez mais”.

Entre os 81 jovens do programa, três são da Faculdade de Tecnologia CNA, que acompanham como ouvintes. Outros alunos da faculdade puderam acompanhar as palestras deste primeiro encontro. É o caso do estudante do curso Gestão do Agronegócio Lúcio Pablo Silva Nascimento, que ficou “perplexo e entusiasmado” no seu primeiro contato com o programa. Para ele, a iniciativa estimula a liderança entre os jovens conectada com assuntos atuais e uma visão futura do Agro. “Achei fantástico. Os palestrantes, a forma como o programa foi construído, a estrutura oferecida. Eu, como aluno, estou aprendendo demais e cada vez mais apaixonado pelo setor. A Faculdade CNA faz parte da mesma família e é muito importante acompanharmos esse programa, que só vai gerar mais conhecimento para todos”.

Experiência a serviço da liderança jovem

Quatro dos cinco vencedores da primeira edição do CNA Jovem participaram da largada da 2ª edição. Carolina Heller Pereira, Cézar Augusto Tumelero Busato, Dyovanna Depolo de Souza Pinto e Murilo Eduardo Ricardo falaram sobre as suas trajetórias e as mudanças que ocorreram após o programa. Na opinião de Carolina, a edição desse ano teve duas mudanças positivas: a fase estadual, que serviu como uma pré-seleção dos mais capacitados, e a eleição dos trabalhos vencedores pelos próprios participantes. “Eles já trabalharam conceitos de liderança nos estados e agora terão mais facilidade para desenvolver o seu perfil em uma das cinco vertentes definidas. O CNA Jovem mudou a minha vida e permitiu que eu encontrasse um propósito e conseguisse traçar um caminho para atingir o meu objetivo com êxito”, incentiva.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink