Primeiro foco de ferrugem em Mato Grosso do Sul

FERRUGEM ASIÁTICA

Primeiro foco de ferrugem em Mato Grosso do Sul

Pesquisadora relata que somente nesta safra já foram analisadas mais de 815 amostras de folhas de soja em toda a região
Por:
255 acessos

A região dos Chapadões é destaque na produção de soja no Brasil, tal fato se deve a medidas integradas no sistema de produção, utilizadas por produtores na região, a safra 2019/2020 não tem sido diferente um ponto que chama atenção é pela excelente sanidade das lavouras.  

Dentre os principais fatores que reduzem a produtividade de soja estão as doenças, com destaque para a ferrugem-asiática (Phakopsora pachyrizi), trabalhos conduzidos pela Fundação Chapadão mostram que esta doença pode reduzir até 18,5 sacas/há média de estudos realizados nos ultimos 12 anos.

A principal estratégia de controle de ferrugem-asiática é o monitoramento, desta maneira a Fundação Chapadão possui um Laboratório de Diagnose de doenças coordenado pela Pesquisadora Rayane Gabriel da Silva, onde são realizadas centenas de análises com objetivo de identificar a sua incidência na Região dos Chapadões. A pesquisadora relata que somente nesta safra já foram analisadas mais de 815 amostras de folhas de soja em toda a região.  Segundo a pesquisadora Rayane Gabriel da Silva é importante monitorar a partir da emergência e intensificar o monitoramento próximo ao florescimento ou ao fechamento das ruas de semeadura e/ou à constatação da ferrugem na região. Coletando folhas dos terços médio e inferior das plantas, após encaminhar ao laboratório.

Trabalhos a campo para validar as estratégias de controle desta doenca, estão sendo coordenado pelo pesquisador Alfredo Riciere Dias, e um destes trabalhos tem por objetivo validar o monitoramento e simular a realidade do produtor. O pesquisador destaca ainda que dentro da instituição é conduzido áreas chamadas de “unidade de alerta” que são lavouras de soja semeada na mesma época e utilizando a mesma cultivar que a grande maiora dos produtores, neste local apenas não é realizado o controle quimico com fungicidas no intuito de identificar a presença de esporos que causam a ferrugem-asiática. Nesta área, no dia 20/01/2020, a equipe identificou o primeiro foco que foi confirmado pelo laboratório da Fundação Chapadão. E hoje no dia 30/01/2020 foi constatado o primeiro foco de ferrugem-asiática em lavoura comercial em Chapadão do Sul - MS.

Segundo o pesquisador Alfredo Riciere Dias, o produtor tem feito muito bem o seu dever de casa, utilizando de todas as estratégias de controle possivel, e por isso temos um atraso de 45 dias de sua incidencia na região, quando comparamos a safra 2018/19. Na ultima semana iniciamos a colheita da soja em áreas de cultivar de ciclo precoce, e com isso passamos a ter maior probalidade de ocorrência da doença nas lavouras, assim não devemos diminuir o ritimo, e sim intensificar atenção ao cuidar, pois temos regiões (Paraíso das Águas e Cooper) onde o cultivo é mais tarde e necessitam de cuidado.  

A Fundação Chapadão através de sua equipe de Pesquisadores se coloca a disposição para o esclarecimento de dúvidas.   


 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink