Agronegócio

Primeiros focos de ferrugem são detectados em Mato Grosso

Com a chegada das chuvas, as condições climáticas favoreceram os focos
Por: -Redação
6 acessos
O Documento - Os primeiros focos de Ferrugem Asiática na safra 2006/07 foram detectados em oito áreas de Mato Grosso. As áreas infestadas pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, causador da principal doença da sojicultura localizam-se nas cidades de Alto Garças, Campo Verde, Jaciara, Lucas do Rio Verde, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sapezal e Sorriso. De acordo com o pesquisador do setor de Proteção de Plantas, da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, Fabiano Siqueri, as condições climáticas, com chegada das chuvas desde setembro, favoreceram o desenvolvimento da doença quase que na mesma época do ano passado. A não destruição da soja guaxa ou tigüera, plantas nascidas a partir dos grãos caídos no solo no momento da colheita, é outro fator apontado por Siqueri para o aparecimento da doença na lavoura. “A soja guaxa ou tigüera da entressafra infestada por ferrugem serve de fonte para o desenvolvimento da doença. Os cuidados com a ferrugem têm de ser feito em toda a etapa ao longo do ano, do pré ao pós-plantio”, explica o pesquisador. Mas Siqueri lembra que mesmo com o aparecimento dos focos, o potencial de inóculo da doença na safra atual é menor do que no ano passado. A implantação do Vazio Sanitário, que proibiu o plantio de soja na entressafra durante 90 dias contribuiu para uma menor quantidade de esporos no ambiente. “A soja em pivô foi uma das vilãs para a proliferação da ferrugem asiática. A instituição do Vazio Sanitário através do Programa de Prevenção e Controle da Ferrugem Asiática em Mato Grosso foi muito válido. Outro grande passo para o controle da doença foi o avanço do plantio em menor tempo. Nesta mesma época do ano no ano passado, cerca de 60% da soja estava plantada, enquanto que neste ano, aproximadamente 90% da soja já foi semeada”, afirma Siqueri. Neste momento, monitoramento da lavoura é a principal recomendação de Siqueri. “Tem de realizar o local e o monitoramento regional para se fazer o controle no momento adequado. Onde a ferrugem já foi detectada a aplicação com produtos eficientes deve ser imediata”. Estas recomendações e outras informações como, o comportamento da ferrugem nesta safra após a implantação do Vazio Sanitário, dados atuais de foco de ferrugem, formas de controles eficientes e outras sobre a ferrugem da soja serão apresentadas por Siqueri no Fundação MT em Campo: É Hora de Cuidar, que acontecerá de 20 a 24 de novembro e de 04 a 08 de dezembro nas principais cidades produtores de Mato Grosso e estados vizinhos. Mais informações sobre o evento no www.fundacaomt.com.br Lançamento: Os trabalhos de pesquisa da Fundação MT permitirão disponibilizar aos produtores para a safra 2008/2009 variedades de soja resistente a ferrugem asiática. “Os pesquisadores estão fazendo um esforço sobrenatural para atender a necessidade do produtor por uma soja resistente a esta doença que há cinco anos tira o sono do produtor”, destaca Dario Minoru Hiromoto, diretor-superintendente da Fundação MT.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink