Pró-Genética reforça rebanhos do Triângulo Mineiro

Agronegócio

Pró-Genética reforça rebanhos do Triângulo Mineiro

Animais ofertados na feira são puros de origem (PO) e certificados pela ABCZ
Por:
1268 acessos
O município de São Francisco de Sales, no Triângulo Mineiro, vai realizar na quinta-feira (16) a sua primeira feira do Pró-Genética, programa criado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento em parceria com a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). Para os produtores locais e dos municípios próximos, em sua maioria agricultores familiares dedicados à pecuária de leite, a feira será uma excelente oportunidade de adquirir tourinhos reprodutores selecionados e com registro de procedência, que vão gerar gado de qualidade genética superior. Os animais ofertados na feira são puros de origem (PO) e certificados pela ABCZ.

Os compradores podem contar com a orientação dos extensionistas da Emater-MG, vinculada à Secretaria da Agricultura, para obter no banco o crédito necessário à aquisição de tourinhos. De acordo com César Correia Santos, extensionista da Emater de São Francisco de Sales, os produtores também podem pedir orientação sobre as raças mais adequadas para a melhoria de seus rebanhos.

Para o secretário da Agricultura, Elmiro Nascimento, a atuação da Emater-MG é de fundamental importância para o sucesso das feiras do Pró-Genética. “O trabalho de organização das feiras e assistência aos produtores desenvolvido pelos técnicos contribui para o fortalecimento da pecuária estadual, sendo indispensável para a evolução das propriedades de agricultura familiar”, explica. “A ação dos extensionistas deve ser ressaltada porque o programa contribui para a transformação das propriedades mediante a geração de bezerros e bezerras de alta qualidade, animais de valor reconhecido”, enfatiza Nascimento.

Levantamento realizado pela Emater mostra que os produtores de São Francisco de Sales estão interessados principalmente na aquisição de animais Gir, Nelore, Guzerá e Girolando. Para o agricultor familiar Antônio Batista Rodrigues, que tem rebanho no Assentamento Boa Vista, “os tourinhos reprodutores Gir são os mais procurados porque a participação da raça nos rebanhos do município e região é positiva”.

Rodrigues, que tem 40 cabeças de gado mestiço de leite e de corte, comprou há alguns anos um reprodutor Gir para reforçar a produção e depois adquiriu um tourinho da mesma raça na Feira do Pró-Genética realizada em julho de 2010 no município de Iturama. O animal adquirido por R$ 3,7 mil com crédito do Pronaf, por intermédio do Banco do Brasil, ainda não tem crias, mas o produtor acredita que os cruzamentos resultarão em bezerros muito valorizados. “Esses bezerros poderão alcançar uma cotação acima de R$ 700 por cabeça, valor que temos obtido na comercialização de crias do nosso rebanho”, prevê Rodrigues.

Januária e Campina Verde

Em Januária, no Norte de Minas, a Feira de Tourinhos do Pró-Genética será realizada no dia 18 de junho, dentro da programação da Feira Agroindustrial do município. De acordo com o secretário-executivo do Sindicato dos Produtores Rurais, Valdivino Rodrigues Mota, a demanda prevista é de 60 animais, com predomínio das raças Nelore, Guzerá e Gir.

O volume de vendas estimado para a nova feira supera em 58% o registrado no primeiro evento do Pró-Genética em Januária, realizado em novembro de 2010. A cotação dos animais, que variou de R$ 4,5 mil a R$ 5 mil a cabeça, também deve aumentar.

Já em Campina Verde, no Triângulo Mineiro, será realizada no dia 24 deste mês a segunda Feira de Tourinhos do Pró-Genética. Na relação de animais selecionados predominam os das raças Nelore, Holandês, Guzerá e Sindi, que mais interessam atualmente aos produtores, sobretudo da agricultura familiar, alvo principal do programa. De acordo com o extensionista local da Emater, Pedro Paulo Bonassi, existe a expectativa de bons negócios com base na movimentação registrada na feira realizada no município em junho de 2010. Bonassi informa que, naquele evento, foram comercializados 30 animais cotados, cada um, entre R$ 3,5 mil e R$ 4,0 mil.

Além da Secretaria da Agricultura – com suas vinculadas Emater, Epamig e IMA – e da ABCZ, são também parceiros do programa Pró-Genética os Bancos do Brasil e do Nordeste, Sistema das Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), sindicatos rurais, cooperativas, prefeituras e entidades dos produtores.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink