Produção de cana apresenta leve queda nesta temporada no MT
CI
Agronegócio

Produção de cana apresenta leve queda nesta temporada no MT

Ao todo, foram 13,545 milhões de toneladas de cana colhidas em Mato Grosso
Por:
Apesar do aumento de 6,3% na área destinada à plantação de cana-de-açúcar no Estado, que passou de 207,050 mil hectares na safra passada para 220,090 mil (ha) na atual, houve uma queda de 0,8% no volume produzido no ciclo 2011/2012. Ao todo, foram 13,545 milhões de toneladas de cana colhidas em Mato Grosso nesta temporada agrícola, enquanto o ciclo anterior, em área menor, foram 113,5 mil (t) do produto a mais. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (08) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e fazem parte do 3º levantamento da safra da cultura. A pesquisa ouviu representantes de 442 unidades produtoras do país entre os dias 7 e 18 de novembro.


Os dados são consequência da baixa na taxa de produtividade, que teve queda de 6,7%, passando de 65,980 mil toneladas por hectare na última safra para 61,547 mil (t) nesta. Mato Grosso, de acordo com a Conab, foi um dos estados onde ocorreu geada, o que contribuiu para a queda, juntamente com outros fatores elencados pela Conab, como a estiagem de abril/outubro do ano passado e a escassez de chuva em maio.

Conforme o estudo, o Estado foi o único da região Centro-Oeste a apresentar diminuição da produção nesta safra. No entanto, Mato Grosso teve queda discreta se comparada ao índice nacional, onde a baixa total foi de 8,4%, fazendo com que o volume de cana moída no país contabilize 571,471 milhões de toneladas.


Levantamento do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool), que ainda não foi concluído, tinha uma estimativa de produção de 13,9 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, mas segundo o diretor-executivo da entidade, Jorge dos Santos, a diferença se deve ao fato de a Conab não ter incluído em sua conta a produção da ETH Bionergia. A empresa iniciou suas atividades neste ano e moeu aproximadamente 450 mil toneladas.

Ele também destaca que esta última safra vivenciou um longo período de seca que deixou o mercado perplexo. De acordo com o diretor-executivo, ainda não há qualquer expectativa para a próxima safra. Santos estima que só terá uma previsão em março, quando começar a coletar os dados da nova temporada.


A safra 2011/12 teve a maior parte de seu volume destinado à produção de etanol. Foram enviadas às indústrias 10,538 milhões (t), o equivalente a 77,8% do total, discretamente acima dos níveis históricos, que conforme o diretor-executivo, mantendo a proporção de 75% (etanol) e 25% (açúcar). Santos explica que isso se deve à maior necessidade demonstrada pelo mercado do consumo de combustíveis, enquanto, por outro lado, o açúcar tem se apresentado ao longo dos anos como um commodity estável.

Mato Grosso, contudo, foi o único estado do Centro-Oeste que apostou na diminuição da produção de açúcar. No
vizinho Mato Grosso do Sul, houve aumento de 24,72% do volume de cana destinado à fabricação do produto e, em Goiás, o índice foi de 15,71%. Com o incremento destinado ao etanol foram produzidos, no Estado, 852,403 milhões de litros do produto nesta safra, 0,57% a menos que o volume da safra 2010/2011.


Já o açúcar, que contou com 8,85% menos de cana que na safra passada, registrou uma produção de 398,6 mil toneladas, o que representa 47,5 mil toneladas do produto a menos circulando no mercado. Se comparado à última safra, quando a quantia produzida foi de 446,1 mil toneladas, o valor é 10,66% inferior.

O volume total de cana moída para a fabricação de açúcar em Mato Grosso foi estimado em 3,007 milhões (t), enquanto o último ciclo teve 3,299 milhões (t). O Estado é o menor produtor de cana do Centro-Oeste.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.