Agronegócio

Produção de caprinos e ovinos em MT é inferior a demanda local

Por: -Vivian Lessa
338 acessos
Mais da metade da carne de caprinos e ovinos consumidas em Mato Grosso são oriundas de exportação. Mesmo com o momento propício para a criação dos animais, a produção é insuficiente para atender o consumo interno. No estado, o rebanho de aproximadamente 2 milhões de cabeças está nas mãos de cerca de 30 mil produtores.


Para que este cenário seja revertido, o zootecnista, especialista na produção e nutrição de ruminantes e consultor da área, Paulo de Tarso dos Santos Martins, explica que é necessário investimento na mão de obra do setor. Conforme ele, faltam profissionais preparados para promover o fomento da atividade. “A falta de assistência técnica impede que a criação de ovinos e caprinos seja algo sustentável”, pontua.

Desta forma, ele destaca que a atividade acaba sendo a terceira ou quarta produção na preferência dos produtores que praticam a integração lavoura-pecuária. Além disso, pontua a necessidade dos produtores considerarem a produção com o um negócio empresarial. Mesmo assim, o consultor destaca que Mato Grosso registra crescimento de 25% a 27% por ano no setor.


“Porém, o índice é aquém do que registra o Rio Grande do Sul, por exemplo, que se destaca na produção de lã. Isso porque o estado sulista conta com apoio do governo para fomentar a atividade, através de políticas públicas”. Contudo, Martins acredita no potencial que a região Centro-Oeste tem na criação de ovelhas e carneiros.

Para o diretor da Associação Mato-grossense dos Criadores de Ovinos (Ovinomat), Antônio Carlos Carvalho, além da falta de mão de obra especializa o setor precisa de mais unidades frigoríficas para comercializar os animais. Ele ressalta que, devido a demanda aquecida, atualmente só preços estão bons, com valorização de até 40%.


Evento - Os rumos da produção de ovinos no Brasil foi discutido nesta terça-feira (08.10) em Cuiabá (MT), durante a terceira edição do Simpósio Farmpoint sobre Produção Ovina. O evento, que pela primeira vez esteve no Centro-Oeste, reuniu diferentes especialistas, pesquisadores e criadores para discutir mercado, custos e manejos.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink