Produção de carne bovina deve registrar aumento

BRASIL

Produção de carne bovina deve registrar aumento

Segundo um relatório do USDA
Por:
75 acessos

Um relatório produzido pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos indicou que a produção de carne bovina em 2019 seja de 10,2 milhões de toneladas, um aumento de 3%, impulsionado principalmente pelas fortes exportações para a China e pela maior demanda doméstica. De acordo com o documento, foi revisada também a previsão anterior de produção de carne suína para aumentar 4% e alcançar 3,9 milhões de toneladas, refletindo uma recuperação nas exportações, um aumento moderado na demanda doméstica e custos de alimentação favoráveis em 2019. 

“O crescimento esperado da economia brasileira de 2,5% em 2019, com taxas de inflação e desemprego em declínio, apoia o otimismo no setor de proteína animal no Brasil. Existem três ‘advertências’ que podem afetar as perspectivas gerais para carne bovina e suína em 2019”, diz o texto. 

Dentre essas advertências estão, um possível acordo entre os Estados Unidos e a China que poderia reduzir o preço da soja brasileira e, assim, reduzir ainda mais o custo dos insumos para a indústria de carne suína, e as intenções do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) de implementar procedimentos de inspeção de “automonitoramento” para na carne. Além disso, os rumores de que o Brasil poderia transferir sua embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, o que poderia afetar as exportações, também devem ser levados em consideração, segundo o USDA. 

“As perspectivas para os preços do gado em 2019 exigem um pequeno aumento no preço do gado alimentado, sustentado por maiores exportações de carne bovina e demanda interna firme. Além disso, o aumento no abate de vacas no segundo semestre do ano passado provavelmente contribuirá para o aumento dos preços do gado, combinado com o aumento dos custos para confinamento no primeiro semestre do ano. Em 2018, houve um pequeno aumento na taxa de gado / novilho alimentado”, conclui o relatório. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink