Produção de mudas de citros é tema de seminário na Embrapa

Agronegócio

Produção de mudas de citros é tema de seminário na Embrapa

Com o objetivo de discutir, avaliar e propor as mudanças necessárias ao sistema de produção de mudas, de forma a garantir a sustentabilidade da citricultura
Por:
2665 acessos
A Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas - BA), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, sedia, nos dias 25 e 26 de novembro, o seminário técnico “Produção de Mudas de Citros no Estado da Bahia”.
 
Com o objetivo de discutir, avaliar e propor as mudanças necessárias ao sistema de produção de mudas, de forma a garantir a sustentabilidade da citricultura no estado da Bahia, o evento é organizado pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) e Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) em parceria com a Embrapa e Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e patrocinado pelo Banco do Nordeste (BNB) e Banco do Brasil.

O seminário é destinado a profissionais da pesquisa e defesa agropecuária, da educação e assistência técnica e extensão rural, investidores e associações do setor de produção de mudas, secretarias municipais de agricultura e agentes financeiros.

Palestras

Diversas palestras vão abordar a realidade e a visão de futuro da citricultura baiana, a viabilidade fitotécnica e econômica do porta-enxerto cítrico no local definitivo, legislação federal e estadual de produção de mudas, além do sistema de mitigação de risco para huanglongbing (HLB), ex-greening, em São Paulo.

Duas das palestras serão ministradas por pesquisadores da Embrapa Mandioca e Fruticultura: “Situação atual do uso de material propagativo de citros na Bahia” (Orlando Sampaio Passos) e “Ameaças fitossanitárias veiculadas por mudas” (Francisco Ferraz Laranjeira). Uma proposta para implementação de um sistema de produção de mudas em ambiente protegido (telado) no estado da Bahia, à maneira como foi em São Paulo, será será o tema da palestra da analista Soraya Barrios, da Embrapa Transferência de Tecnologia (Brasília – DF).

Para o pesquisador Orlando Passos, o evento vem ao encontro de uma antiga necessidade de modificar o sistema de produção de mudas na Bahia e coincide com o momento em que se evidencia a possibilidade de o Nordeste aparecer como a região com o maior potencial para expansão da citricultura. “Entre os estados nordestinos, a Bahia surge com vantagens competitivas pela sua localização geográfica, disponibilidade de área e diversidade de ecossistemas”, afirma.

Durante o seminário, a Embrapa Mandioca e Fruticultura vai recomendar três novas opções de laranjeira: ‘Bahia CNPMF 101’, Baianinha CNPMF 03’ e ‘Cara Cara’. “É preciso explorar melhor o potencial dos citros de mesa, cujo mercado encontra-se estagnado há muitos anos. A maioria absoluta dos produtores cultiva citros para a indústria de processamento de suco”, explica Passos, melhorista responsável pelas variedades.

As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink