Produção de supermaracujás surpreende produtores

Agronegócio

Produção de supermaracujás surpreende produtores

“O manejo adequado é fundamental”, afirma pesquisador da Embrapa
Por: -Janice
9592 acessos
Maracujás com mais de 800 gramas. É o que está conseguindo o fruticultor José dos Reis Landim, do Núcleo Rural do Pipiripau II, localizado em Planaltina (DF). Esses (foto abaixo) foram colhidos na propriedade dele e pesaram 810 e 832 gramas (frutos convencionais pesam em torno de 200 gramas). “Já conseguimos maracujá aqui de até 900 gramas”, conta o produtor que cultiva há pouco mais de um ano os híbridos lançados em maio de 2008 pela Embrapa Cerrados, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), e parceiros – o BRS Sol do Cerrado, Ouro Vermelho e Gigante Amarelo.
 
Dos 20 hectares da chácara do produtor, cerca de 3,5 são reservados para o cultivo do maracujá. Segundo ele, na última colheita a produtividade foi de 72 toneladas por hectare. “A produção é excelente e o produto muito mais comercial e com alto rendimento de polpa”, afirma. No entanto, o produtor faz um alerta. “Para conseguir esses frutos diferenciados é necessário que a adubação também seja diferenciada. Temos que nos dedicar bastante, mas vale muito a pena”, garante.


E não é só com a adubação que o produtor deve se preocupar para conseguir obter frutos com essas características, a partir do uso de sementes de materiais melhorados. “O manejo adequado é fundamental”, afirma o pesquisador da Embrapa Cerrados, Nilton Junqueira. Segundo ele, é importante que o produtor dê a atenção devida à correção do solo, ao controle fitossanitário, à irrigação, à polinização manual e às podas. De acordo com o estudioso, outra recomendação é que o produtor plante simultaneamente as três variedades, já que é necessário diversificar o pólen. “Uma planta depende do pólen da outra”, explica.

Os supermaracujás também são realidade na propriedade dos produtores Lúcio da Silva e Deiguison da Silva (foto), pai e filho, do município goiano Sítio d` Abadia. Em julho do ano passado eles colheram frutos de 650 gramas. Este ano, os maracujás colhidos nos últimos dias chegaram a 685 gramas. O plantio nessa propriedade tem um ano e meio. “Todos os frutos têm apresentado o tamanho acima do esperado o que tem dado um bom rendimento na produção de polpas”, contou um dos produtores. Eles vendem os frutos in natura e os utilizam para a produção de polpas congeladas. Para o produtor, o sucesso desse maracujá é devido aos estudos desenvolvidos na Embrapa. “Nós agradecemos esses agrônomos que buscam melhorar a qualidade de frutos para os produtores”.

O pesquisador da Embrapa Cerrados Fábio Faleiro destaca a importância desse reconhecimento. “É um combustível para continuarmos trabalhando e desenvolvendo novas e melhores variedades que possam, de alguma forma, melhorar a qualidade de vida dos produtores rurais”, afirmou. Segundo Faleiro, agricultores de todo o país estão aprovando o desempenho agronômico dos híbridos e estão se surpreendendo com o tamanho de alguns frutos. Os híbridos de maracujá da Embrapa já estão sendo plantados em praticamente todos os estados do Brasil. De acordo com dados da Embrapa Transferência de Tecnologia, em 2010, o estado que mais demandou sementes da variedade de maracujá BRS Gigante Amarelo foi São Paulo, seguido por Bahia e Minas Gerais.

Novas cultivares – o programa de melhoramento genético do maracujá realizado na Embrapa Cerrados foi iniciado na década de 1990. Nessa época, foram realizados os primeiros cruzamentos e feito o trabalho de seleção buscando o aumento de produtividade, do tamanho do fruto e resistência a doenças. “Para combinar essas características nos híbridos BRS Gigante Amarelo, BRS Sol do Cerrado e BRS Ouro Vermelho foram quase vinte anos de pesquisa”, contou o pesquisador Fábio Faleiro. Segundo ele, ao longo desses anos, os pesquisadores realizaram vários ciclos de cruzamentos e seleção, envolvendo a espécie comercial e também espécies silvestres.
 
A Embrapa Cerrados possui uma das maiores coleções de passifloras silvestres do mundo. Utilizando essa rica biodiversidade essencialmente brasileira, novidades devem chegar ao mercado nos próximos anos. “Além de novos híbridos de maracujazeiro azedo, serão liberados para os produtores híbridos de maracujazeiro doce, novas variedades de maracujazeiro ornamental, além de maracujazeiros com propriedades funcionais e medicinais”, adiantou Faleiro.

Serviço:

As reservas de sementes dos híbridos de maracujá são feitas na Embrapa Transferência de Tecnologia, escritório de Campinas, pelo telefone (19) 3749 8888, e-mail (sac@campinas.snt.embrapa.br) ou pelo site www.campinas.snt.embrapa.br.

As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Cerrados.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink