Produção de uva cresce e é realidade em Mato Grosso

Agronegócio

Produção de uva cresce e é realidade em Mato Grosso

Estado tem tudo para crescer na fruticultura, em especial, na produção de uvas
Por:
1143 acessos

A produção de uva em Mato Grosso chama atenção devido o clima quente. As parreirais geralmente são tradicionais nas regiões do Brasil onde predominam temperaturas baixas. Mas se depender do exemplo de dedicação e persistência do produtor rural, José de Abreu Junior (74), do assentamento Gleba Pombal, do município de São Pedro da Cipa (148 km ao Sul de Cuiabá), o Estado tem tudo para crescer na fruticultura, em especial, na produção de uvas.

José de Abreu, conhecido como Português, é considerado visionário. Há 17 anos investiu na produção de uvas no Estado. Na época ninguém acreditava que uva fosse viável em Mato Grosso. Atualmente é uma realidade e a produção conta com três hectares. São colhidas 15 toneladas por ano da variedade niagara. A técnica utilizada é diferente do Sul e o clima quente favorece a produção. O secretário-extraordinário de Projetos Estratégicos e do Programa MT Regional, Renaldo Loffi, explica que uva é uma cultura muito exigente. “É como se fosse um filho. É preciso cuidar com muito carinho para garantir o desenvolvimento”, destaca.

Seu José da Silva orgulha-se de manter em sua propriedade, cerca de 10 hectares, os filhos e netos no assentamento. “Toda família trabalha no cultivo da uva e de outras culturas”. O filho, Eduardo José da Silva Abreu, explica que a demanda de uva é grande. A comercialização é feita na própria região por meio da Cooperativa Agrícola Mista Vale do São Lourenço (Coopervale) que dá total suporte e apoio logístico na comercialização do produto. “Meu pai foi pioneiro na produção de uvas e provou que o solo mato-grossense é fértil e viável para produzir uvas. Nossa intenção agora é expandir a produção porque temos demanda para isso”, destaca.

O secretário-extraordinário, Renaldo Loffi, diz que um dos grandes gargalos da agricultura familiar era produzir e vender os produtos, ou seja, viver da própria terra e graças ao apoio do Governo do Estado por meio MT Regional em parceria com os Consórcios Intermunicipais e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural (Seder) e da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), a agricultura familiar é uma realidade hoje. “A família Abreu é um exemplo de agricultura familiar bem sucedida. Todos vivem da terra, além da autoestima, garantem emprego e renda. Este é o modelo que queremos seguir em todo o Estado”, reforça.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink