CI

Produção mexicana de açúcar diminuiu

Os custos de produção neste ano foram influenciados positivamente pela redução nos preços dos fertilizantes


Foto: Pixabay

O World Agricultural Production (WAP) Circular do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) apresentou recentemente suas estimativas para a produção de açúcar no México no ano de 2023/24. Segundo o relatório, a produção mexicana é projetada em 5,283 milhões de toneladas métricas (MT), representando uma diminuição de 47.000 em relação ao mês passado, mas um aumento notável de 58.752 em comparação ao ano anterior. Os custos de produção neste ano foram influenciados positivamente pela redução nos preços dos fertilizantes, levando os produtores a aumentar seu uso para níveis mais normais em comparação com a temporada anterior. Contudo, as condições de seca moderada a extrema em várias regiões limitam o impacto desse aumento na produção.

O relatório destaca que as chuvas sazonais em outubro podem ter beneficiado as colheitas em áreas como Veracruz, Jalisco e estados do sul, mas seus efeitos podem não se manifestar completamente até mais tarde na temporada. As condições extremas de seca em San Luis Potosí, Tamaulipas e Michoacan são consideradas improváveis de serem revertidas.

A CONADESUCA, ao divulgar sua primeira estimativa para a produção de açúcar em 2023/24 imediatamente após o lançamento do WASDE do mês passado, fixou a produção em 5,188 milhões de toneladas. A previsão de produção de açúcar de baixa polaridade para exportação para os Estados Unidos é de 11,8% do total, equivalente a 612.131 MT. Considerando essa porcentagem na projeção do USDA, implica-se que a produção de açúcar de baixa polaridade seja de 632.751 MT. Supondo que todo esse açúcar seja exportado para os EUA, como no ano passado, constituindo cerca de 75% do total exportado, as exportações para os Estados Unidos são projetadas em 831.083 MT. As exportações para outros países permanecem inalteradas em 25.000 MT, totalizando exportações de 856.083 MT, uma queda de 194.669 em relação ao último mês. As entregas e os estoques finais permanecem estáveis, enquanto as importações são projetadas residualmente em 285.869 MT, uma redução de 147.669 em relação ao mês passado.

Para os Estados Unidos, a oferta de açúcar em 2023/24 aumentou em 119.852 toneladas curtas, valor bruto (STRV), principalmente devido ao aumento nas importações. A realocação do TRQ do açúcar bruto pelo USTR no final de novembro deve resultar em um aumento de importações, com uma ação de 162.855 STRV, deixando o déficit de TRQ em 91.776 (abaixo dos 254.632 do mês passado).

As importações do México diminuíram em 227.461 STRV para 971.079. As importações com tarifas de alto nível aumentaram em 190.000 STRV, totalizando 465 mil, composto por 290 mil de açúcar bruto e 175 mil refinados. A produção de cana-de-açúcar da Louisiana para 2023/24 aumentou 12.250 STRV para 1,799 milhão, refletindo uma previsão mais otimista da produtividade da cana-de-açúcar pelo NASS. A produção do Texas também apresentou um leve aumento, conforme indicado por relatórios de processadores. A produção de açúcar de beterraba permanece inalterada. Embora as entregas permaneçam estáveis, as exportações aumentaram de 65.000 STRV para 100.000, mantendo o ritmo crescente observado de julho a outubro. Os estoques finais são projetados em 1,624 milhão de STRV, resultando em uma relação estoque/uso de 12,76%.
 

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.